Focus eleva IPCA a 2,05% em 2020 e mantém estável queda do PIB

Marcia Furlan
Jornalista com mais de 30 anos de experiência. Trabalhou na Editora Abril e Agência Estado, do Grupo Estado, como repórter e editora de Economia, Política, Negócios e Mercado de Capitais. Possui MBA em Mercado de Derivativos pela FIA.
1

Crédito: Reprodução/BC

O Boletim Focus do Banco Central trouxe nesta semana uma elevação da previsão para a inflação oficial do país (IPCA) para 2020 e manteve praticamente estável a queda do PIB. O relatório, divulgado nessa segunda-feira (28), é baseado em estimativas do mercado financeiro.

O que você verá neste artigo:

IPCA

A previsão para o IPCA passou de 1,99% na semana passada para 2,05% essa semana, mantendo a sequência de altas para esse indicador, que há quatro semanas estava em 1,77%. No fechamento de agosto, o índice mostrou uma variação positiva de 0,24%, a maior para o mês desde 2016. E a prévia de setembro (IPCA-15), divulgado na semana passada, registrou alta de 0,45%.

Para 2021, a estimativa do mercado para a inflação não mudou, segue em 3,01%.

Participe do maior evento de investimentos da América Latina

PIB

Para o PIB, o boletim Focus mostra uma estabilidade das projeções. Na semana passada, a queda esperada para a economia brasileira esse ano era de 5,05%. Agora está em 5,04%. Há quatro semanas, previa-se uma queda maior, de 5,28%.

Para o ano que vem, a estimativa é a mesma da semana passada, crescimento de 3,50%

Selic

A previsão para a taxa básica de juros da economia para esse ano se manteve inalterada em 2%, assim como para 2021, de 2,50%. A última ata do Comitê de Política Monetária do Banco Central sinalizou que os juros tendem a seguir sem alterações nos próximos meses, seja para cima ou para baixo.

Câmbio

A expectativa para a cotação do dólar em relação ao real ao final de 2020 não mudou. O mercado espera uma taxa de R$ 5,25, a mesma da semana passada. Para 2021, a projeção também não se alterou e está em R$ 5,00.

Focus Banco Central

Focus 2022 e 2023

2022

  • IPCA: 3,5% há 61 semanas
  • PIB: +2,50% há 127 semanas
  • Câmbio: R$ 4,90 há quatro semanas – a projeção anterior era de R$ 4,80
  • Taxa Selic: 4,5% há cinco semanas – antes, era de 4,75%

2023

  • IPCA: 3,25% há 11 semanas
  • PIB: 2,50% há 82 semanas
  • Câmbio: R$ 4,90 para R$ 4,85
  • Taxa Selic: 5,63% para 5,50% – era 5,75% há quatro semanas