Focus: mais uma alta para a inflação em 2021, que vai a 4,92%; PIB recua pela sétima semana

Cláudia Zucare Boscoli
Jornalista formada pela Cásper Líbero, com pós-graduação em Jornalismo Econômico pela PUC-SP, especialização em Marketing Digital pela FGV e extensão em Jornalismo Social pela Universidade de Navarra (Espanha), com passagens por IstoÉ Online, Diário de S. Paulo, O Estado de S. Paulo e Editora Abril.
1

Crédito: Enildo Amaral/BCB

O Boletim Focus, divulgado pelo Banco Central, trouxe nesta segunda-feira (19) nova alta na projeção do mercado para a inflação até o final de 2021: de 4,85% da semana passada para 4,92%. É a segunda alta consecutiva. Há quatro semanas, a projeção para o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) era de 4,71%.

Também houve alta na expectativa para o câmbio: de R$ 5,37 para R$ 5,40. Há quatro semanas, era R$ 5,30. É a quarta alta consecutiva.

Para o Produto Interno Bruto (PIB), houve recuo na projeção pela sétima semana seguida, em relação à semana passada: de 3,08% para 3,04%. Há quatro semanas, a expectativa era de 3,22%.

A projeção da Selic, taxa básica de juros, segue igual à semana anterior: 5,35%. O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central se reúne no início do mês que vem para avaliar a Selic. A tendência é por nova alta, que deve levar a Selic dos atuais 2,75% para 3,50%.

Focus

Reprodução/BC

Focus: projeções para 2022

Para o ano que vem, houve aumento nas projeções para IPCA e leve subida para PIB e câmbio. A expectativa para Selic foi mantida em 6% – e segue assim há quatro semanas.

A projeção de inflação foi de 3,53% da semana passada para 3,60%.

O PIB, de 2,33% para 2,34%.

E o câmbio, de R$ 5,25 para R$ 5,26.

Focus: projeções 2023 e 2024

Para 2023, não há novidades na comparação com a semana passada.

IPCA a 3,25%; PIB a 2,50%, dólar a R$ 5 e Selic a 6,5%.

Já para 2024, apenas uma mudança: recuo na projeção da Selic, de 6,25% para 6,13%.