FMI prevê que recuperação econômica não acontecerá por completo em 2021

Fernando Augusto Lopes
Redator e editor
1

Crédito: Reprodução / FMI

Kristalina Georgieva, diretora-geral do Fundo Monetário Internacional (FMI), afirmou em entrevista à Reuters que a economia global levará mais tempo do que o previsto anteriormente para se recuperar por completo da crise gerada pelo novo coronavírus.

Além disso, Georgieva pintou um quadro ainda pior: o Fundo deve rever para baixo sua previsão de baixa de 3% no PIB mundial em 2020, e espera uma recuperação apenas parcial em 2021, em vez da alta de 5,8% inicialmente projetada.

A análise deve ser revista depois que os números dos países começaram a chega à meda de Georgieva muito piores do que o imaginado.

“Obviamente, isso significa que levaremos muito mais tempo para ter uma recuperação completa dessa crise”, disse, sem arriscar uma data qualquer para que isso de fato aconteça.

As novas projeções devem ser divulgadas em junho.

Dúvidas sobre como investir? Consulte nosso Simulador de Investimentos

FMI pede fluxos comerciais abertos

Em meio a novas tensões entre Estados Unidos e China no âmbito comercial, Georgieva pediu que os países procurassem manter o fluxo comercial aberto.

“Precisamos manter os fluxos comerciais abertos, especialmente para suprimentos médicos, alimentos, e por prazos mais longos para encontrar um caminho para superar o que está acontecendo agora com esta crise. Queremos continuar a construir esse futuro mais próspero para todos, superando as cicatrizes que possam resultar dessa crise”, disse.

“Não devemos nos afastar do que tem funcionado para as pessoas em todos os lugares: uma divisão do trabalho, colaboração e comércio, que permitem diminuir os custos de bens e serviços, aumentar a renda e permitir que a pobreza nos países e entre países diminua”, reforçou.

Os benefícios de se ter um assessor de investimentos