FMI amplia a previsão de queda do PIB brasileiro em 2020, para 9,1%

Felipe Moreira
Especialista em Mercado de Capitais e Derivativos pela PUC - Minas, com mais de 7 anos de vivência no mercado financeiro e de capitais. Apaixonado por educação financeira e investimentos.
1

Crédito: Reprodução/ Pixabay

Em função dos impactos negativos da pandemia de Covid-19 e a recuperação econômica mais lenta que o esperado, o FMI quase dobrou a estimativa de retração do PIB brasileiro neste ano.

A projeção em 2020 passou de -5,3% para -9,1%. Enquanto em 2021, o crescimento previsto subiu de 2,9% para 3,6%.

Já o crescimento global é projetado em -4,9% em 2020, 1,9 ponto percentual abaixo da previsão de abril de 2020.

Ferramenta ajuda na escolha de suas ações de acordo com balanços

Em 2021, o crescimento global é projetado em 5,4%. Um desempenho cerca de 6,5 pontos percentuais menor do que nas projeções anteriores ao Covid-19 de janeiro de 2020.

Conforme o FMI, o impacto nas famílias de baixa renda é particularmente adverso, comprometendo o progresso significativo feito na redução da pobreza extrema no mundo desde os anos 90.

FMI projeta cenários alternativos

O FMI também divulgou previsões alternativas para PIB mundial, com e sem segunda onda de novo coronavírus.

De acordo com o FMI, sem segunda onda e com recuperação acelerada no segundo semestre de 2020, o PIB global de 2021 avançará 8,4%.

Em cenário com segunda onda como no início do ano, o PIB de 2021 crescerá 0,5%.

Por fim, o FMI ressalta a importância da comunidade global agir agora para evitar uma repetição dessa catástrofe, construindo estoques globais de suprimentos essenciais e equipamentos de proteção.