Fluxo cambial é negativo em US$ 656,8 milhões na primeira semana de setembro

Fernando Augusto Lopes
Redator e editor
1

Crédito: Marcello Casal/ Agência Brasil

O Banco Central (BC) divulgou nesta quarta-feira (9) o resultado do fluxo cambial na primeira semana de setembro, com saída de US$ 656,863 milhões. O período analisado compreende quatro dias, de 1º a 4 de setembro.

Na primeira semana de setembro de 2019, que teve um dia útil a mais, a fuga de dólares ficou em US$ 1,573 bilhão.

Ou seja, agora houve uma redução de 58,23%.

No acumulado do ano, o saldo negativo do fluxo cambial aumentou para US$ 15,872 bilhões.

No aumulado no mesmo período em 2019, esse negativo era de US$ 8,100 bilhões.

Conta comercial e financeira

Importações somaram US$ 2,564 bilhões, contra US$ 2,234 bilhões das exportações.

Assim, a conta comercial ficou negativa em US$ 329,439 milhões, algo que não acontecia desde o começo do ano.

Já a conta financeira, essa vem resultando em saída de dólares constantemente.

Entretanto, nesses primeiros quatro dias, ficou negativa em US$ 327,424 milhões.

Ou seja, ligeiramente melhor que a conta comercial.

Houve entrada de US$ 6,047 bilhões e saída de US$ 6,374 bilhões.

No acumulado do ano, a conta comercial está US$ 32,103 bilhões no azul.

Já a financeira está US$ 47,975 bilhões no vermelho.

Revisão em agosto

Depois de divulgar que o saldo de agosto havia sido negativo em US$ 550 milhões, o BC reviu a conta.

O fluxo cambial em agosto passou a ser positivo em US$ 602,439 milhões.

Isso graças principalmente à revisão da conta negativa financeira, que estava em US$ 5,365 bilhões e ficou em US$ 4,484 bilhões.

A “revisão” basicamente acrescentou o volume movimentado no dia 31 de agosto, que caiu na segunda-feira que abriu a primeira semana de setembro.

Apenas no dia 31, o país viu entrar US$ 1,152 bilhão a mais do que sair, resultando na conta positiva de agosto.