FII: HGLG11 comunica aquisição de ativos logísticos

Regiane Medeiros
Economista formada pela UFSC. Produz conteúdo na área de mercado de capitais, finanças pessoais e atualidades.

Crédito: Pixabay

O Credit Suisse, administrador do FII CSHG Logística (HGLG11), comunicou a compra da totalidade das ações de duas sociedades de propósito específico (SPEs).

Desse modo, um dos imóveis logísticos recém-adquirido é um ativo multiusuário com área de aproximadamente 60.000,00 m².

Segundo o comunicado, o preço de aquisição foi de R$ 150 milhões.

BDRs| Aprenda mais sobre essa classe de Ativos

Já o outro ativo logístico é monousuário, com área bruta locável de aproximadamente 63.000,00 m². A administradora do fundo pagou R$ 192,2 milhões pelo ativo.

Com a assinatura do contrato de compra e venda, o fundo transferiu ao vendedor, a título de sinal e princípio de pagamento, o valor de R$ 60 milhões, fazendo uso dos recursos disponíveis em caixa.

O saldo remanescente será pago quando da conclusão do negócio, que está condicionada a determinadas condições precedentes a serem cumpridas pelo vendedor dos ativos e pelo fundo, informou a administradora do FII.

Mais detalhes acerca do pagamento do preço de aquisição, metragem, valor mensal dos aluguéis, identificação dos locatários e respectivo impacto na distribuição de rendimentos por cota apenas serão detalhadas pela administradora em fato relevante complementar.

O Credit Suisse, ainda na qualidade de administrador do FII CSHG Logística (HGLG11), comunicou que realizou, na quarta-feira (6), o pagamento do valor de R$ 12.648.872,13 a título de adiantamento da parcela, pela aquisição da totalidade de um conjunto de galpões logísticos localizados em Extrema (MG).

O montante total a ser pago pelo fundo na aquisição dos imóveis será de R$ 90.101.122,82.

A contar de quarta-feira (6) o fundo fará jus a 86,3% das receitas de locação dos Imóveis, equivalente ao valor de R$ 589.524,63 e a aproximadamente R$ 0,05/cota.

FII: DOMC11 não vai distribuir rendimentos de junho

O FII REAG Renda Imobiliária (DOMC11) comunicou que não será realizada a distribuição de rendimentos aos cotistas referentes ao período apurado entre 01/06/2020 e 30/06/2020.

Segundo o comunicado, a medida foi estabelecida em função da estratégia do fundo face a pandemia de Covid-19, considerando a necessidade de negociações de descontos e carências junto aos inquilinos do principal ativo do Fundo.

Além de estratégia adotada pelo Gestor para recompra dos recebíveis locatícios cedidos onerosamente em 2017, tendo em vista o elevado índice de vacância das unidades do principal ativo do Fundo à época, a fim de suprir as necessidades de caixa do Fundo para o ano-exercício de 2017, conforme proposta aprovada em sede de Assembleia Geral realizada em 03 de abril de 2017