FII: BTG Pactual comunica emissão de cotas no MORE11 e MCCI11

Regiane Medeiros
Economista formada pela UFSC. Produz conteúdo na área de mercado de capitais, finanças pessoais e atualidades.
1

Crédito: Pxhere

O BTG Pactual, no papel de administrador do FII More Real Estate FOF (MORE11), informou a abertura de nova emissão de cotas.

Em vista disso, a 2ª emissão será de até 1.446.061 de cotas por meio das quais o Fundo pretende levantar o montante de R$ 144.172.281,70.

As cotas objeto da oferta poderão ser subscritas por investidores pessoas físicas ou jurídicas residentes no Brasil. Além de investidores profissionais.

Participe do maior evento de investimentos da América Latina

De acordo com a administradora, os recursos provenientes da captação serão destinados à aquisição, pelo Fundo, de ativos imobiliários, conforme definidos no regulamento do fundo.

O MORE11é um fundo imobiliário do segmento fundo de fundos. Dessa forma, seu objetivo é é aplicar, sobretudo, em cotas de outros fundos de investimento imobiliário.

MCCI11 informa 4ª emissão de cotas do Fundo

O BTG Pactual, administrador do FII Mauá Capital Recebíveis Imobiliários (MCCI11), informou sobre a 4ª emissão de cotas do Fundo.

Desse modo, com a nova emissão serão captados o montante de até R$ 300 milhões, cujos recursos serão preponderantemente utilizados para aquisição dos ativos alvo do Fundo.

A quantidade exata de novas cotas será determinada a partir da fixação do preço de emissão, podendo tal quantidade ser diminuída em virtude da distribuição parcial.

O MCCI11 é um fundo imobiliário do tipo papel. Assim sendo, seus investimentos são destinados, sobretudo, a aplicações em títulos e valores mobiliários.

RCRI11B encerra período para o exercício do direito de conversão de cotas “A” em cotas “B

O FII RB Capital Rendimentos Imobiliarios (RCRI11B) informou que foi encerrado o período para o exercício do direito de conversão de cotas “A” em cotas “B”, nos termos propostos no fato relevante Sobre a Conversão.

Durante o período para o exercício do direito de conversão, iniciado em 1º de setembro de 2020 e encerrado em 21 de setembro de 2020,  os cotistas puderam exercer  direito de conversão até o limite de 15% do volume total das cotas “A”.

No exercício do direito de conversão houve excesso de demanda, de forma que foi realizado rateio entre os cotistas que manifestaram interesse na conversão em quantidade de cotas “A” excedente.

As cotas “B” resultantes da conversão das cotas “A” garantirão aos cotistas a mesma participação no Fundo, os mesmos direitos políticos e os mesmos rendimentos a que teriam direito antes da conversão.

BTLG11 adquire imóvel em Jundiaí, SP

O BTG Pactual, na qualidade de administrador do FII BTG Pactual Logistica (BTLG11) informou que Fundo adquiriu imóvel em Jundiaí, SP, com potencial área bruta locável de 100.028m².

O imóvel obteve a conclusão das obras com a possibilidade de ocupação no mês de setembro de 2020 e já se encontra 38% locado para três empresas.

A compra será realizada pelo valor de R$ 270 milhões.

Com o pagamento do saldo remanescente, o Fundo tornar-se-á o único titular da propriedade e de todos os direitos sobre o imóvel, de modo que fará jus à receita de aluguel, equivalente a R$ 0,25/cota por mês se considerado o número de cotas atuais do Fundo.

GRLV11 delibera sobre venda de ativo

O FII CSHG GR Louveira (GRLV11) informou que cotistas detentores de mais de 5% das cotas do Fundo solicitaram a convocação de assembleia para deliberar sobre a realização de processo competitivo visando à venda da totalidade da participação do Fundo no empreendimento “GR Louveira”.

Segundo o comunicado, o intuito é autorizar a administradora a efetivar a venda pelo melhor preço e condições de pagamento ofertados, com a consequente liquidação do Fundo, desde que respeitado o preço mínimo de R$ 150 milhões e determinadas condições mínimas para a venda.

RECT11 adquire imóvel

O FII REC Renda Imobiliária (RECT11) comunicou que se comprometeu a adquirir da Leone Administração e Empreendimentos, um imóvel localizado em São Paulo, SP, com área locável de 1.962,60 m².

Atualmente o imóvel está locado para a Agaxtur Agência de Viagens e Turismo,  através de contrato atípico e prazo de 60 meses.

O valor total da transação é de R$ 27 milhões.

Após concluídas as transações, a distribuição de rendimentos do Fundo deverá ficar em aproximadamente R$ 0,72 por cota por mês.