FII: BTG Pactual comunica aquisição de ativos pelo BTLG11

Regiane Medeiros
Economista formada pela UFSC. Produz conteúdo na área de mercado de capitais, finanças pessoais e atualidades.
1

Crédito: Unsplash

O BTG Pactual, na qualidade de administrador do FII BTG Pactual Logística (BTLG11), comunicou que o Fundo celebrou na última sexta-feira, 18, os documentos finais da transação e a liquidação financeira envolvendo a aquisição de 2 ativos.

A operação celebrada e liquidada representa um valor total de R$ 153.558.723,00 e contempla os seguintes imóveis:

  • O primeiro ativo adquirido está localizado em Santana do Parnaíba, SP, onde se encontra locado para a Veyance Technologies do Brasil. O contrato de locação é de modalidade típica.
  • O segundo ativo está localizado em Araçatuba, SP, onde se encontra locado para Rigesa, Celulose, Papel e Embalagens. O contrato é de modalidade atípica.

O cap rate envolvido na operação permaneceu de 8,71%.

Participe do maior evento de investimentos da América Latina

Com essa aquisição, a receita mensal do Fundo será impactada positivamente em, aproximadamente, R$ 0,15/cota.

TRNT11 comunica sobre rescisão de contrato de locatária

O BTG Pactual, administrador do FII Torre Norte (TRNT11), informou que recebeu na sexta-feira, 18, o valor de R$390.825,29 referente ao saldo remanescente da multa e rescisão de contrato de locação da Sky Serviços de Banda Larga, totalizando um valor de R$2.605.501,91.

Desta forma, o Fundo será impactado positivamente na receita em aproximadamente 87,38%, em comparação às receitas do mês de agosto de 2020.

Como resultado, provocará um impacto positivo na distribuição de rendimentos de, aproximadamente, R$ 0,66 por cota do Fundo.

A Administradora esclarece que está trabalhando ativamente para comercializar as áreas do Imóvel que ficaram disponíveis, buscando minimizar o impacto da rescisão anunciada.

XPPR11 comunica segunda emissão de cotas

A Vórtx, no papel de administradora do FII XP Properties (XPPR11) informou a abertura de nova emissão de cotas.

Em vista disso, a 2ª emissão levantará o montante de, no mínimo, 181 milhões e, no máximo, 301 milhões.

A quantidade exata de novas cotas será determinada a partir da fixação do valor da nova cota.

A oferta é destinada aos investidores qualificados e investidores pessoas físicas ou jurídicas, residentes, domiciliados ou com sede no Brasil.

Segundo a administradora, os recursos da captação serão destinados para a aquisição de ativos compatíveis com a política de investimentos do Fundo.

O XPPR11 é um fundo imobiliário do tipo tijolo. Assim sendo, seus investimentos são destinados a empreendimentos de lajes corporativas, educação e hospitais.

HLOG11 informa terceira emissão de cotas

O FII Hedge Logistica (HLOG11), administrado pela Hedge Investiments, informou ao mercado sobre nova emissão de cotas do seu FII.

Segundo o comunicado, na 3ª emissão serão distribuídas até 1,01 milhão de cotas. No entanto, essa quantidade pode ser aumentada em até 1,55 milhão.

O preço por cota, acrescido do custo unitário de distribuição, será de R$ 115,13.

Com a emissão, a administradora estima levantar o montante total de até R$116.281.300,00.

A administradora informou que será assegurado aos cotistas que forem detentores de cotas do Fundo em 29 de setembro de 2020, o direito de preferência na subscrição de Cotas da 3ª Emissão.

A 3ª emissão terá início quando for divulgado fato relevante específico comunicando o início da oferta restrita à CVM.

O HLOG11é um fundo imobiliário do segmento logística.