Radar FII: veja os destaques de fundos imobiliários desta quarta

Regiane Medeiros
Economista formada pela UFSC. Produz conteúdo na área de mercado de capitais, finanças pessoais e atualidades.
1

Fundo de investimento imobiliário (FII) Af Invest Recebíveis Imobiliários (AFCR11), informou a abertura de nova emissão de cotas.

Assim sendo, a 2ª emissão será de 982.704 cotas, totalizando o montante de R$ 100 milhões.

O preço de aquisição por cota da 2ª emissão foi definido em R$ 101,76, sem considerar a taxa de distribuição.

Tio Huli, EconoMirna, Natalia Dalat e outros tubarões do mercado de Investimentos.

Não perca!

Adicionalmente, será admitida a distribuição parcial das novas cotas respeitado o valor mínimo de R$ 30 milhões, correspondente a 294.811 cotas.

Os cotistas poderão manifestar o exercício de seu direito de preferência durante o período entre 24 de novembro de 2020 e 04 de dezembro de 2020.

Os recursos decorrentes da oferta, inclusive em caso de distribuição parcial, serão destinados à aquisição de ativos alvo, conforme descritos no regulamento do Fundo.

FCFL11 assina contrato de locação com a Netpark

O BTG Pactual, na qualidade de administrador do FII Campus Faria Lima (FCFL11), assinou um novo contrato de locação, com a locatária Netpark, referente a área do estacionamento do imóvel pertencente ao Fundo.

Desse modo, o referido contrato terá prazo de 5 anos contados a partir de 01/11/2020, com carência e descontos em linha com o praticado na região.

Considerando o aluguel mínimo mensal a ser recebido com a nova locação, o Fundo terá um impacto positivo a receita de, aproximadamente, 0,77% em comparação às receitas do mês de outubro de 2020, e aproximadamente R$ 0,005 por cota.

No entanto, o BTG esclarece que os valores são uma estimativa, dado que o aluguel é composto pelo valor mínimo acrescido de uma parcela variável a depender do fluxo de veículos.

RCRB11 adquire controle do FII BREV11

O FII Rio Bravo Renda Corporativa (RCRB11) adquiriu 423.797 cotas do Brazil Real Estate Victory Fund I (BREV11), pelo valor unitário de R$ 105,70, totalizando R$ 44,79 milhões.

A aquisição ocorreu por um preço por cota abaixo da cota patrimonial do BREV11 que, em setembro de 2020, era de R$ 107,25 por cota.

A gestão estima um dividend yield estabilizado de 7% ao ano, após período de carências/diferimentos em vigor.

O valor de aquisição por metro quadrado foi de aproximadamente R$ 15.400,00, valor que a equipe de gestão acredita ser extremamente atrativo para um portfólio de ativos na região.

Com a aquisição, o FII passa a ser detentor de 50,9% das cotas do BREV11, o que dá ao Fundo controle para tomada de decisões importantes como investidores.

O impacto no resultado do RCRB11está estimado em R$ 0,05/cota.

FII RBRP11 comunicou a aquisição de ativo

O RBR Properties (RBRP11) comunicou a aquisição do conjunto nº 121 do Condomínio Centro Empresarial Mário Garnero, situado na Av. Brigadeiro Faria Lima, Pinheiros, São Paulo/SP.

O FII desembolsou o valor de R$ 2,2 milhões equivalente a R$ 12.122/m², pago à vista.

A aquisição não gerará efeito imediato na distribuição de rendimento mensal do Fundo.

Com a aquisição do imóvel, o Fundo aumentará a sua participação no Condomínio em 1,3%, totalizando a participação no referido condomínio em 13,2%.

IFIX

No pregão da segunda-feira, 17,  o IFIX fechou a sessão em queda de 0,08%, aos 2.802,81 pontos.

Em novembro, o índice acumula alta de 1,3%. No ano, a queda é de 12,39%.

Veja mais:

Fundos imobiliários: confira os FIIs recomendados para novembro

FII: conheça os 20 fundos imobiliários mais rentáveis de 2020