Fiagro: Como investir em fundos do agronegócio?

Bruno Bravo Duarte
Colaborador do Torcedores
1

Crédito: Divulgação

Famoso pelas suas riquezas naturais, o Brasil é o terceiro maior produtor agrícola do mundo e este setor é um dos principais pilares econômicos do país. É nesse contexto, que os investidores que apostam nos agronegócios estão felizes com uma nova modalidade estabelecida no dia 2 de agosto deste ano. Tratam-se dos Fundos de Investimento das Cadeias Agroindustriais (Fiagro), que possibilitam o negócio de produtos entre as gestoras e acionistas na bolsa de valores.

De acordo com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), a área plantada dobrou. E a produção de grãos cresceu mais de seis vezes entre 1975 e 2017, atingindo com a marca de 236 milhões de toneladas. Aceleração na produtividade e investimentos teriam sido as bases desse resultado.

Praticidade e precisão, saiba quais melhores investimentos e como melhorar rentabilidade de suas ações

Setor Agrícola e Pandemia

Apesar da pandemia da Covid-19, o mercado do agronegócio conseguiu se manter bastante aquecido. Segundo dados do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, foram exportados ao todo 131,5 milhões de toneladas de produtos em 2020. O Brasil lidera o ranking mundial na exportação de açúcar, café e soja.

Ao mesmo tempo em que o país vive um momento considerado favorável no setor, ainda existem gargalos. A Frente Parlamentar da Agropecuária estima que ainda sejam necessários mais de R$ 700 bilhões para aprimorar a produção brasileira. Foi nesse contexto, que surgiu o Fiagro com o intuito de captar investimentos para o setor.

O que é Fiagro?

O Fiagro é um tipo de aplicação criada em março de 2021 com o objetivo de abrir portas para que pessoas físicas, jurídicas e estrangeiras possam investir no agronegócio brasileiro. Este investimento é uma adaptação rural dos Fundos Imobiliários (FIIs).

Na prática, um gestor ou instituição financeira fica responsável pela decisão de onde investir os valores. Tem como base regulamentos e políticas estabelecidos. Os investidores que querem participar do Fiagro adquirem cotas em ativos do agronegócio que são somadas e representam o seu patrimônio total.

Em relação aos lucros, existe a expectativa de valorização das aplicações realizadas no fundo de investimento. Por isso, o emprego de capital no fundo costuma ser positivo para que os ganhos sejam divididos de forma proporcional entre os participantes.

Em comum, o Fundo de Investimento nas cadeias do agronegócio Produtivas Agroindustriais e os Fundos Imobiliários compartilham da mesma base legal e regime tributário. Em ambos os casos, existe a isenção do Imposto de Renda incidente sobre rendimentos distribuídos por esses fundos a pessoas físicas.

De acordo com a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), o Produto Interno Bruto (PIB) do agronegócio no Brasil teve uma expansão considerada recorde de 24,31% em 2020 frente a 2021. A cadeia produtiva da agricultura cresceu aos 24,2%; e a pecuária em 24,56%.

Em resumo, o Fiagro potencializa ainda o setor, visto que os preços das commodities e o dólar em alta favorecem a exportação de produtos agrícolas e por consequência favorecem o alto ganho dos produtores que atuam no setor.

Vantagens do Fiagro

O investimento atua em um dos setores mais produtivos do Brasil, que é o agronegócio. Entre as suas principais vantagens está a diversificação dos tipos de ativos no mercado agrícola, como por exemplo imóveis rurais, participação em sociedades e ativos financeiros que integram a cadeia produtiva agroindustrial.

A facilidade é outro aspecto bastante positivo. Isto porque é possível investir nas cadeias produtivas sem realizar a compra de um imóvel rural. Por exemplo, um investidor não precisará desembolsar o valor normalmente exigido para a compra de uma fazenda ou indústria. O conjunto de tarefas relacionados ao imóvel fica a cargo dos profissionais responsáveis que irão buscar todos os trâmites de compra e venda, manutenção e cobranças de impostos.

Ao investir na aplicação, o cotista terá uma série de benefícios, entre estes, o aumento nos preços dos imóveis do fundo – o que gera a valorização por conta do aumento do patrimônio; a receita do investimento –  que é periodicamente distribuída para os cotistas; além da isenção do imposto de renda para pessoas físicas. Isto é, para cotas do Fiagro admitidas em negociações na bolsa de valores ou no balcão organizado. Vale ressaltar que para fugir dos impostos, o fundo precisa contar com, no mínimo, 50 cotistas.

Como investir no Fiagro

Além do investimento em propriedades rurais, como fazendas e industrias do agronegócios, existem outros caminhos para quem quer apostar no Fiagro. Entre estas alternativas, estão: a participação em sociedades que exploram a atividade agroindustrial e a atuação nos direitos creditórios dentro do agronegócio ou que sejam relacionados aos imóveis rurais.

Também pode ser feito na compra de ativos financeiros como títulos de créditos ou valores mobiliários emitidos por pessoas físicas e jurídicas. Por último, pode ser feito investimento nas cotas de fundos de investimentos que apliquem mais de 50% do patrimônio em ativos do agronegócio.

Se você quer saber mais sobre o ativo e como investir, preencha o formulário abaixo que um assessor da EQI Investimentos entrará em contato.