FGV: confiança empresarial retorna ao nível pré pandemia em setembro

Victória Anhesini
Jornalista formada pela Universidade Presbiteriana Mackenzie
1

Crédito: Divulgação

O Índice de Confiança Empresarial (ICE) da Fundação Getulio Vargas (FGV) foi divulgado nesta quinta-feira (1º). Para o mês de setembro, houve um aumento de 3,0 pontos para 97,5 pontos.

O patamar do mês é 1,5 ponto acima do nível de fevereiro deste ano, último mês antes de a economia ser fortemente abalada pela crise de saúde.

O ICE recolhe os índices de confiança dos quatro setores cobertos pelas sondagens empresariais produzidas pela FGV: Indústria, Serviços, Comércio e Construção.

Confira principais Ações para investir em Outubro

Expectativas

O Índice de Situação Atual Empresarial (ISA-E) subiu 4,4 pontos, para 93,0 pontos. O nível também superior ao de fevereiro (92,5 pts).

O Índice de Expectativas (IE-E) subiu 4,9 pontos, para 101,0 pontos, portanto, recuperou 97% das perdas de março-abril. Além disso, atingiu a zona de neutralidade, em torno de 100 pontos.

Por outro lado, as expectativas de empresários manifestam neutralidade com a evolução dos negócios nos próximos três a seis meses.

Entretanto, o setor industrial pensa diferente. Há otimismo no longo-prazo. Os componentes de Demanda (3 meses) e Tendência dos Negócios (6 meses) fecharam setembro em torno dos 100 pontos e o de Emprego Previsto (três meses) em 94 pontos.

Serviços: recuperação mais lenta

Apenas a confiança da Indústria subiu mais fortemente em setembro. Esse foi o primeiro setor a recuperar as perdas de março e abril.

Comércio e Construção caminham logo atrás, ainda no sentido da neutralidade.

O Setor de Serviços registra uma recuperação mais lenta, principalmente em função da percepção desfavorável das empresas com relação à situação atual.

O índice representativo (ISA-S) ficou praticamente estável no mês e abaixo dos 80 pontos.