CDB - Investimentos de Crédito BancárioInvestimentosLCA: Letra de Crédito do AgronegócioLCI E LCA - Títulos de Renda FixaRenda Fixa

FGC: O que muda nas novas regras do Fundo Garantidor de Créditos?

Saiba tudo sobre os ativos protegidos pelo FGC

FGC: O que muda nas novas regras do Fundo Garantidor de Créditos?
5 de 1 voto

No final de 2017, o FGC (Fundo Garantidor de Crédito) aprovou mudanças nas regras de cobertura do Fundo. Afinal, o que muda nas novas regras do FGC? Neste artigo, mostrarei que mudanças foram essas e qual impacto podem ter em relação aos seus investimentos.

Começaremos apresentando uma uma breve descrição de quais são estes ativos que podem formar uma carteira conservadora e ao mesmo tempo, muito mais rentável do que a poupança e aqueles “bons e velhos” produtos oferecidos pelo seu gerente de banco.

Siga-nos no Facebook e receba as atualizações do Blog:

“O que me faria realmente sair da segurança e comodidade da minha poupança para buscar investimentos fora do meu Banco?”

Esta talvez seja a pergunta que você está se fazendo nesse exato momento, e a resposta é simples e objetiva: O Fundo Garantidor de Crédito (FGC) e claro, uma maior rentabilidade.

Não entrarei em detalhes para explicar o que é o Fundo Garantidor de Crédito (FGC) e como ele funciona, pois isso já foi feito neste artigo. Resumidamente, o FGC funciona como um seguro para o investidor pessoa física e jurídica (com algumas exceções) e tem cobertura de até 250 mil reais por CPF/CNPJ e por Instituição Financeira.

Ao contrário de que muitos pensam o FGC abrange bem mais do que CDBs e LCs.

O que você verá neste artigo:

Vamos então aos Instrumentos Garantidos pelo FGC:

FGC - Instrumentos financeiros protegidos

1.

Depósitos e Saques com Aviso Prévio – O dinheiro que fica parado em conta corrente no seu banco também é protegido pelo FGC assim como um saque programado;

2.

A Poupança tem a mesma segurança de uma Letra de Câmbio (LC), portanto não se iluda que a poupança tem um componente mágico que a deixe mais segura que os outros investimentos protegidos pelo FGC;

3.

Letras Financeiras de maneira geral, como LC (Letras de Câmbio), LI (Letras Imobiliárias), LH (Letras Hipotecárias), LCIs e LCAs, (Letras de Crédito Imobiliária e Agrícola);

4.

Depósitos a Prazo, com ou sem emissão de certificados, ou seja, os famosos e populares CDBs (Certificado de Depósito Bancário) e RDBs (Recibo de Depósito Bancário);

5.

Depósitos mantidos em contas não movimentáveis por cheque, com alguns fins específicos, tais como, prestação de serviços de pagamento de salários, vencimentos, aposentadorias, pensões e similares;

6.

E por último, e menos comum, alguns tipos de operações compromissadas tendo como objeto, títulos emitidos após 8 de março de 2012.

O FGC tem como premissa a proteção do investidor/depositante contra a insolvência de alguma instituição financeira.
Abaixo, uma ótima explicação retirada do próprio site do fgc.

“É uma entidade privada, sem fins lucrativos, que administra o mecanismo de proteção aos depositantes e investidores no âmbito do Sistema Financeiro Nacional, até os limites estabelecidos pela regulamentação, contra instituições financeiras a ele associadas, em caso de intervenção e liquidação extrajudicial e reconhecimento, pelo Banco Central do Brasil, do estado de insolvência de instituição associada.”

LIMITAÇÃO DA GARANTIA ATÉ R$ 1 MILHÃO

O “Novo” FGC:

Em 21 de Dezembro de 2017 o FGC fez uma alteração no Regulamento, para quem não sabe o FGC é uma entidade de caráter privado sem fins lucrativos que é fiscalizado pela CVM e tem suas próprias regras. É composto por centenas de instituições financeiras que possuem as seguintes características:

• Bancos múltiplos
• Bancos comerciais
• Bancos de investimento
• Bancos de desenvolvimento
• Caixa Econômica Federal
• As sociedades de crédito, financiamento e investimento
• Sociedades de crédito imobiliário
• Companhias hipotecárias
• Associações de poupança e empréstimo

Esta nova regra impacta os investidores com valores acima de 1 milhão de reais, ou seja, o FGC agora possui um teto. Explico melhor.

Uma das formas mais eficientes de identificarmos o nosso perfil de investidor, é realizando um teste de perfil.

Você já fez seu teste de perfil? Descubra qual seu perfil de investidor! Teste de Perfil

Como dito no começo deste artigo, o Fundo Garantidor de Crédito protegia até 250 mil reais por CPF/CNPJ e por Instituição Financeira, essa regra por si só ainda vale, mas se antes você poderia ter 5 contas de 250 mil reais em cada instituição e estava protegido, agora não mais, porque pela nova regra você estará fora do Teto Limite estipulado (250 mil acima do Teto, pra ser mais exato) pela entidade e aprovado pelo CMN (Conselho Monetário Nacional) de 1 Milhão de Reais, por 4 Anos.

Explico o que significa este prazo “4 Anos”:

O investidor que receber, por exemplo, o pagamento de R$ 250 mil do FGC caso uma instituição seja liquidada, terá seu limite de cobertura global reduzido para R$ 750 mil. Caso não haja mais nenhum pagamento de garantia após o período de quatro anos, o teto para pagamento de garantias a esse investidor voltará para R$ 1 milhão.

Uma outra alteração no regulamento, diz respeito aos não-residentes.

Agora, junto com a Teto Limite, investidores não-residentes também terão a cobertura do FGC, desta forma a entidade estará alinhada com as recomendações internacionais.

As condições passam a ser as mesmas aplicadas ao investidor residente e os depósitos devem ser elegíveis à garantia do FGC.

FGC - Como era e como ficou

Portanto, veja que na maioria das vezes o desconhecimento é o componente principal do medo que paralisa e te impede de buscar melhores oportunidades fora dos grandes bancos que remuneram tão mal!

Busque por mais conhecimento, converse com especialistas, tenha um senso crítico afiado, não existe almoço grátis no Mercado Financeiro, muito menos ganhos estratosféricos em poucos dias, como oferecidos por alguns.

Para ter ganhos consistentes e aumentar seu patrimônio você vai precisar de muita informação, um pouco de dedicação, muita disciplina, controle emocional e paciência. Quanto mais você estudar sobre o assunto, melhores serão seus investimentos.

Tags

Sandro Patto

Sandro Patto
Assessor de Investimentos do portal EuQueroInvestir.com, especialista em Renda Fixa e Fundos de Investimentos.
(47) 98438-2560 – WhatsApp
sandro.patto@euqueroinvestir.com

Artigos Relacionados

Close