Ferbasa (FESA4) lucra 57,3% a mais no balanço do 1TRI21

Fernando Augusto Lopes
Redator e editor
1

Crédito: Divulgação/ Ferbasa

A Ferbasa (FESA4) reportou lucro líquido de R$ 59,0 milhões no primeiro trimestre de 2021. O montante é 57,3% maior do que os R$ 37,5 milhões aferidos no quarto trimestre de 2020. No mesmo período de 2019, a companhia havia registrado prejuízo de R$ 600 mil.

A receita líquida da Ferbasa (FESA4) ficou em R$ 517,3 milhões, o que representa 11,5% a mais do que os R$ 463,9 milhões do trimestre anterior. Há um ano, a receita líquida havia ficado em R$ 346,2 milhões, de modo que houve agora um acréscimo de 49,4%.

O custo de produtos vendidos caiu 1,5%, de R$ 355,3 milhões no 4TRI20 para R$ 350,1 milhões no 1TRI21.

Descubra novos caminhos para multiplicar seu patrimônio. Aprenda hoje a investir R$ 300 mil com os melhores desempenhos.

O resultado na receita líquida “foi principalmente influenciado pela alta de 17,8% no preço médio, em dólar, dos principais produtos da Ferbasa (FESA4), pela desvalorização de 1,5% no dólar médio praticado e pela queda de 5,1% no volume de vendas”, explica a companhia.

EBITDA

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado somou R$ 151,3 milhões, 51,9% a mais do que o apurado no 4TRI20, que apresentou R$ 99,6 milhões.

Na comparação ano a ano, houve aumento ainda maior, de 120,6% (R$ 68,6 milhões).

A margem Ebitda ajustado do trimestre atingiu 29,2%, ante os 21,5% do último trimestre de 2020.

Destaques da Ferbasa

Segundo a empresa, foram produzidas 75,4 mil toneladas de ferroligas no 1TRI21, um acréscimo de 7,4% em relação ao 4TRI20.

As ligas de cromo avançaram 12,7%, enquanto as ligas de silício recuaram 3,4% no mesmo período.

No 1TRI21, a produção aumentou 4,5% em comparação ao mesmo trimestre de 2020. “Importante notificar que uma parcela dessa produção é consumida internamente, como insumo na cadeia produtiva de outras ligas”, ressalta a Ferbasa (FESA4).

Já na parte de vendas, foram comercializadas 72,1 mil toneladas de ferroligas, volume 5,1% inferior ao 4TRI20. “O resultado foi influenciado tanto pelo incremento de 20,4% nas vendas para o mercado interno”, explica a companhia, “quanto pela retração de 25,9% nos volumes destinados ao mercado externo. Em comparação ao 1T20, as quantidades transacionadas no 1T21 aumentaram 8,9%”.

Financeiro

O resultado financeiro foi negativo em R$ 47,8 milhões.

Ele foi “fortemente influenciado”, de acordo com a análise da empresa, pelos R$ 43,1 milhões referentes aos instrumentos de hedge cambial.

No 1TRI21, o consumo de caixa e equivalentes de caixa e de aplicações financeiras foi de R$ 6,1 milhões, finalizando o período com o saldo consolidado de R$ 405,3 milhões e redução de 29,4% na dívida líquida, em comparação à posição de 4TRI20.