Fed sinaliza manter taxas próximas a zero por Covid-19

Felipe Moreira
Felipe Moreira é Graduado em Administração de empresas e pós-graduado em Mercado de Capitais e Derivativos pela PUC - Minas, com mais de 6 anos de vivência no mercado financeiro e de capitais. Apaixonado por educação financeira e investimentos.

Crédito: Wikimedia Commons

O Federal Reserve (Fed) divulgou nesta quarta-feira (8) dados sobre a reunião extraordinária do FOMC em 15 de março, quando reduziu a taxa básica de juros americana para perto de zero.

Em ata divulgada hoje, os membros disseram acreditar que é vital usar todo o arsenal tarifário e manter as taxas baixas no futuro próximo.

A ata demonstra a preocupação com os impactos da pandemia de coronavírus na economia.

“Todos os participantes consideraram que as perspectivas econômicas de curto prazo dos EUA se deterioraram acentuadamente nas últimas semanas e se tornaram profundamente incertas”, disseram as atas.

O encontro realizado virtualmente no dia 15 promoveu um corte na taxa de juros, reduzindo ao mesmo patamar durante a crise financeira. Apenas um membro foi contrário à redução.

“Em sua discussão sobre política monetária para esta reunião, os membros observaram que o surto de coronavírus prejudicou comunidades e interrompeu a atividade econômica em muitos países, incluindo os Estados Unidos, e que as condições financeiras globais também foram significativamente afetadas”, informou a ata.

“Os membros julgaram que os efeitos do coronavírus pesariam na atividade econômica no curto prazo e representariam riscos para as perspectivas econômicas. À luz desses desenvolvimentos, quase todos os membros concordaram em reduzir o intervalo da meta da taxa de fundos federais para 0 a 0,25% “, continuou o resumo.

Futuro da política monetária

“No que diz respeito à política monetária além desta reunião, esses participantes julgaram que seria apropriado manter a faixa alvo para a taxa de fundos federais de 0 a 0,25% até que os formuladores de políticas estivessem confiantes de que a economia havia resistido a eventos recentes e estava a caminho de alcançar as metas máximas de emprego e estabilidade de preços do Comitê “, disse a ata.

A presidente do Fed de Cleveland, Loretta Mester, afirmou que votou não, pois desejava dar mais flexibilidade ao Fed. O Federal Reserve já tinha autorizado um corte emergencial de 50 pontos base há duas semanas antes da reunião, conforme informou reportagem do CNBC.

fed-saint-louis-eua

A ata indicava que Mester desejava um corte de 50 pontos base em vez da redução de 75 pontos aprovada. Ela achava que “novos cortes no alcance da meta … poderiam ser implementados quando as condições do mercado tivessem melhorado o suficiente para garantir que o mecanismo de transmissão da política monetária estivesse funcionando”.

Uma das formas mais eficientes de identificarmos o nosso perfil de investidor, é realizando um teste de perfil.

Você já fez seu teste de perfil? Descubra qual seu perfil de investidor! Teste de Perfil

O documento incluiu ainda um resumo sobre as medidas de uma reunião não programada em 3 de maio, na qual o grupo de elaboração de políticas do Fed comunicou uma redução de 0,5 ponto percentual na taxa.

LEIA MAIS

Bernie Sanders abandona corrida presidencial nos EUA

O caos da última primária democrata, em Wisconsin, antes da desistência de Sanders