Fabricante de carros chinesa “copia” Tesla por carros anti-coronavírus

Paulo Amaral
Jornalismo é meu sobrenome: 20 anos de estrada, com passagens por grandes veículos da mídia nacional: Portal R7, UOL Carros, HuffPost Brasil, Gazeta Esportiva.com, Agora São Paulo, PSN.com e Editora Escala, entre outros.
1

Crédito: Reprodução/Twitter/Carsmaskers

Nada se cria, tudo se copia. E é com esse jargão popular na cabeça que a Geely, fabricante de carros da China está preparada para investir milhões no combate ao coronavírus.

A ideia da Geely é colocar no mercado um modelo que consiga analisar sistemas de tratamento de ar e materiais antibacterianos nos países em que ele for lançado.

O desenvolvimento do modelo, que já foi usado por outra montadora, a Tesla, em 2016, deve custar à montadora chinesa algo em torno de US$ 60 milhões.

Segundo reportagem do portal Uol, a principal novidade do carro será um filtro de ar “anti-coronavírus”.

O equipamento teria poder de filtragem de alta eficiência, removendo 99,7% das partículas e poluentes do ar e sendo 100 vezes mais eficiente do que os filtros dos automóveis comuns.

Segunda casa

O presidente e CEO do Geely Auto Group, An Conghui, está bastante preocupado após o surgimento do coronavírus.

Por conta disso, afirmou que “a prevenção de epidemias é um trabalho que exige um esforço de longo prazo de uma sociedade em geral”.

De acordo com o executivo, como o meio de transporte mais comum, os consumidores passam um tempo considerável em seus carros e, por isso, eles são uma espécie de segunda casa”.

Alerta do especialista

Se a ideia da Geely é manter o tipo de filtro usado pela Tesla, aqui vai um alerta. Segundo Michael J. Buchmeier, diretor adjunto do Centro Regional para Biodefesa e Doenças Emergentes da Universidade da Califórnia, 99,7% de eficiência não combaterão o coronavírus.

“0,3 micrômetros não retém um vírus. O sistema pode reter a maioria das bactérias, mas não retém vírus. Então, se você acreditar que todos os agentes bioterroristas são bactérias, obterá um incremento de proteção”, ponderou.

Se a China quiser realmente fabricar carros que sejam “anti-coronavírus”, terá de pensar em um filtro melhor do que o da Tesla, com 100% de proteção.

Coronavírus no mundo: Estados Unidos passam de 300 mil infectados

Mercado da música já perdeu R$ 500 milhões com coronavírus