Exportação de carne bovina cai 1,74% em junho na comparação com maio

Paulo Amaral
Jornalismo é meu sobrenome: 20 anos de estrada, com passagens por grandes veículos da mídia nacional: Portal R7, UOL Carros, HuffPost Brasil, Gazeta Esportiva.com, Agora São Paulo, PSN.com e Editora Escala, entre outros.
1

Crédito: Freepik

O Brasil exportou 152,4 mil toneladas no período entre 1 e 30 de junho. O montante foi 1,74% mais baixo do que o registrado em maio, de acordo com a Secex.

Dúvidas sobre como investir? Consulte nosso Simulador de Investimentos

A Secretaria de Comércio Exterior do Ministério da Indústria, Comércio e Serviços divulgou em seu relatório que a média diária ficou em 7,2 mil toneladas e teve um aumento de 20,47% se comparado com o ano anterior, que registrou uma média de 6,02 mil toneladas.

Os preços médios, por sua vez, ficaram perto de US$ 4.298,90 por tonelada, com aumento de 11,35% na comparação com o mesmo período do ano anterior, que registrou um valor médio de US$ 3.860,80 por tonelada.

Carne suína

A exportação de carne suína refrigerada ou congelada teve um desempenho melhor do que a bovina.

O produto registrou um aumento de 53,9% sobre as 56,5 mil toneladas de junho de 2019. O faturamento no mês passado foi de US$ 187,8 milhões ante US$ 129,72 milhões em igual mês de 2019, com aumento de 44,7%.

O preço médio da carne suína variou negativamente, saindo US$ 2.293,50/t (junho/2019) para US$ 2.158,60/t (junho/2020).

Os benefícios de se ter um assessor de investimentos

 Frango

O desempenho da carne de frango, no comparativo, foi mais baixo.

Segundo os dados divulgados nesta quarta-feira, os embarques somaram 320,81 mil toneladas, com baixa de 13,2%% na comparação com as 369,73 mil toneladas de igual mês de 2019.

Em receita, a soma total foi de US$ 408,23 milhões, com recuo de 32,1% em relação a junho do ano passado, quando havia alcançado US$ 601,68 milhões.

O valor médio de venda no último mês foi de US$ 1.272,50 por tonelada, um recuo de 21,8% ante os US$ 1.627,40 de um ano antes.

Planilha de ações: baixe e faça sua análise para investir