Executivos da NCAA se reuniram com o chefe antitruste da DOJ para mudar regras que impedem que estudantes-atletas ganhem dinheiro

Juliana Gusmão
null

Crédito: Reprodução / Business Insider

Os executivos da NCAA se reuniram com o chefe antitruste do Departamento de Justiça em novembro de 2019 para discutir o plano da associação. A intenção é mudar suas regras, que impedem estudantes-atletas de lucrar com seus nomes. Foi o que pessoas ligadas ao assunto disseram à CNBC.

Várias autoridades, incluindo o advogado-chefe da NCAA, Donald Remy, se reuniram com Makan Delrahim. O motivo da reunião seria explicar as opiniões da organização sobre o assunto, e seu pensamento sobre as mudanças que está considerando.Assim, Delrahim, procurador-geral adjunto da divisão antitruste do Departamento de Justiça, disse à NCAA que a divisão antitruste está solucionando o problema.

Pressão política

Segundo a CNBC, a reunião destaca a crescente pressão política que a NCAA está enfrentando para mudar um sistema que os críticos argumentam ser injusto, ou até semelhante à fixação de preços, colocando-o em potencial violação das leis federais antitruste.

Os governos estaduais estão ameaçando forçar mudanças na NCAA através da legislação. Mas o fantasma do Departamento de Justiça que instaura um processo contra a organização, caso queira, coloca um conjunto poderoso de olhos na NCAA ao formular suas políticas.

A política existente da NCAA proíbe que estudantes-atletas ganhem dinheiro com seu nome. Tanto quanto semelhança ou imagem por meio de oportunidades como patrocínios pagos. É assim que a NCAA ganha dinheiro promovendo os jogos que seus atletas jogam, e esses atletas correm o risco de lesões que colocam seu potencial de ganho futuro em risco.

Uma das formas mais eficientes de identificarmos o nosso perfil de investidor, é realizando um teste de perfil.

Você já fez seu teste de perfil? Descubra qual seu perfil de investidor! Teste de Perfil

Assim, a instituição sem fins lucrativos representa mais de 1.000 escolas e recebe US $ 1 bilhão por ano. Salvo que seria mais de três quartos dos quais advém dos direitos televisivos e de marketing do campeonato masculino de basquete da Divisão 1. Os melhores treinadores da faculdade podem ganhar milhões anualmente.

Posicionamento da NCAA

A NCAA reconheceu a necessidade de modernizar suas políticas. Mas também afirmou que tem a intenção de proteger estudantes-atletas de se tornarem funcionários movidos por dinheiro, em vez de estudantes focados na educação. A organização não deseja que estudantes-atletas se beneficiem de tratamento especial.

Em setembro, a Califórnia se tornou o primeiro estado a aprovar uma lei que anulou a NCAA, concedendo aos atletas universitários o direito a acordos e agentes pagos por endosso. A lei entra em vigor em 2023. Representantes de estados como Ohio, Colorado, Flórida e Illinois indicaram que seguirão em frente com a legislação voltada para as políticas da NCAA.