EWZ tomba 15,13%, ADR da Petrobras cai quase 31% na bolsa de NY

Felipe Moreira
Editor na EuQueroInvestir, cobre temas que vão desde o mercado de ações ao ambiente econômico nacional e internacional.
1

Crédito: Reprodução/Pixabay

A ADR da Petrobras desaba 30,99%, enquanto o principal ETF brasileiro em NY, EWZ, cai mais de 15% na bolsa de Nova York. O ADR da Vale teve queda de 16,37%.

Os recibos dos principais bancos brasileiros acompanharam o movimento, com o do Itau recuando 11,41% e o do Bradesco caindo 10,29%.

Praticidade e precisão, saiba quais melhores investimentos e como melhorar rentabilidade de suas ações

Gigantes do petróleo também despencaram em NY, Exxon recuou 12.22% e a Chevron caiu 15.37%.

O declínio dos papéis acontece depois da Arábia Saudita aumentar a produção de barril de petróleo em até 12 milhões por dia, visto que a OPEP não conseguiu chegar a um acordo com a Rússia.

A decisão saudita vem adicionar mais incertezas ao cenário global, que já sofre há duas semanas com oscilações bruscas no mercado de renda variável, devido as incertezas do impacto do coronavírus na economia mundial.

O Banco Citi projeta o barril de petróleo abaixo de US$ 30 e pressão de preços até o próximo ano.

Corte na demanda global de petróleo

A Agência Internacional de Energia (AIE) publicou nesta manhã de segunda-feira (9) seu relatório mensal sobre petróleo, que informa uma redução na demanda mundial de 1,1 milhão de barris por dia neste ano.

Segundo o estudo da AIE, a queda nas projeções se deve pelo avanço do coronavírus e à guerra de preços no petróleo, que na última sexta-feira derrubaram a cotação do barril Brent abaixo de US$ 46, e agora, está cotado a US$ 35,60, com declínio de 21,30%. Essa é a primeira vez em quase 11 anos que a demanda de petróleo deve cair em relação a um ano anterior.

Money Week 5ª Edição

5 Dias de Evento | 70 Autoridades do Mercado Financeiro | 20 Horas de Conteúdo