EWZ, principal ETF brasileiro, recua 15,84% na pré-abertura de NY

Marcia Furlan
Jornalista com mais de 30 anos de experiência. Trabalhou na Editora Abril e Agência Estado, do Grupo Estado, como repórter e editora de Economia, Política, Negócios e Mercado de Capitais. Possui MBA em Mercado de Derivativos pela FIA.
1

Crédito: Traders work on the floor at the New York Stock Exchange (NYSE) in New York, U.S., November 11, 2019. REUTERS/Brendan McDermid

O EWZ (MSCI Brazil Capped), o principal ETF (fundo de índice) das ações de empresas brasileiras negociadas nas bolsas dos EUA (ADRs), registrava queda expressiva e estava em -15,84% perto das 8h45 na pré-abertura dos mercados de Nova York.

As ADRs brasileiras tinham também recuos fortes. Os papéis da Petrobras tinham queda de 12,46%; Gol, -10,23%; Vale, -8,05%; Itaú, -8,74%; Ambev, -5,68%; Embraer, -1,41%.

Praticidade e precisão, saiba quais melhores investimentos e como melhorar rentabilidade de suas ações

O petróleo também despencava. O barril tipo brent para maio tinha queda de 10,43%, cotado a US$ 30,32, enquanto o WTI para abril recuava 8,01% a US$ 29,19.

Já o dólar abriu em alta forte. Às 9h15, a moeda à vista estava com valorização de 1,10%, cotado a R$ 4,9123.

Money Week 5ª Edição

5 Dias de Evento | 70 Autoridades do Mercado Financeiro | 20 Horas de Conteúdo