EUA trabalham arduamente para culpar China ao invés de salvar vidas

Felipe Moreira
Felipe Moreira é Graduado em Administração de empresas e pós-graduado em Mercado de Capitais e Derivativos pela PUC - Minas, com mais de 6 anos de vivência no mercado financeiro e de capitais. Apaixonado por educação financeira e investimentos.
1

Crédito: Reprodução/Flickr

A China divulgou um vídeo animado com o nome “Once Upon a Virus” que caçoa a forma como os EUA lidaram com o coronavírus, utilizando bonecos de Lego para representar o dois país, conforme informou reportagem da Reuters.

Americanos e chineses disputam verbalmente sobre as origens dos vírus, que surgiu em Wuhan, China e se espalhou por todo o mundo.

Na quinta-feira, Donald Trump, presidente dos EUA, informou ter certeza que o vírus se originou em um laboratório chinês de virologia, mas não forneceu evidências.

No vídeo publicado, animações conversam reproduzindo os embates entre China e EUA sobre o coronavírus.

“Descobrimos um novo vírus”, diz o guerreiro. “E daí?”, responde a Estátua da Liberdade. “É apenas uma gripe.”

Enquanto o guerreiro emite avisos sobre o vírus e conta os marcos sombrios no surto da China, a Estátua da Liberdade responde com desdém, ecoando as conferências de imprensa de Trump nas quais ele minimiza a gravidade da doença.

Desvio de foco

De acordo com reportagem da Xinhua, o governo americano está trabalhando arduamente para culpar a China e usá-la como bode expiatório por seus próprios erros. Os americanos deveriam focar o máximo possível em salvar americanos.

Para professor da Universidade de Columbia, Jeffrey Sachs “o registro é claro: a China controlou a epidemia enquanto os EUA não. A China implementou um bloqueio nacional estrito enquanto os EUA não. A China empregou seus principais tecnólogos e empresas para fazer o trabalho. Na verdade, Trump elogiou repetidamente China em fevereiro, só ligando a China quando a situação piorou nos EUA “.

O número de mortes por coronavírus nos EUA atingiu 66.369 no sábado à noite, com um total de infecções de 1.132.539, de acordo com o Centro de Ciência e Engenharia de Sistemas (CSSE) da Universidade Johns Hopkins.

De acordo com o The New York Time, altos funcionários do governo Trump pressionaram as agências de inteligência a procurar evidências para apoiar uma teoria de que um laboratório em Wuhan era a origem do surto enquanto o presidente escalava uma campanha pública para culpar a China pela pandemia.

Uma das formas mais eficientes de identificarmos o nosso perfil de investidor, é realizando um teste de perfil.

Você já fez seu teste de perfil? Descubra qual seu perfil de investidor! Teste de Perfil

Evidências

No entanto, vários cientistas defenderam que as evidências mostram que a transmissão ocorreu de forma natural. Ou seja, uma interação ainda desconhecida no final do outono que permitiu que o vírus passasse de um morcego ou outro animal para um humano.

“Não há apoio científico” para as acusações realizadas por alguns políticos e meios de comunicação dos EUA de que o coronavírus poderia ser feito por humanos e ter escapado de um laboratório, disse um relatório do Buzzfeed.

Segundo a porta-voz da Organização Mundial da Saúde (OMS), Fadela Chaib, todas as evidências sugerem que o vírus tem origem animal e não é manipulado ou construído em laboratório ou em outro lugar.

A comunidade de inteligência dos EUA “concorda com o amplo consenso científico de que o vírus COVID-19 não foi produzido pelo homem ou geneticamente modificado”, declarou o Escritório do Diretor de Inteligência Nacional (ODNI) em comunicado em 30 de abril.

Sachs afirmou recentemente um artigo que a Casa Branca “continuará a fulminar contra a OMS e a China e quaisquer outros alvos para distrair a atenção”.