EUA: preços ao consumidor desaceleram e ficam em linha com projeção

Matheus Gagliano
Jornalista formado em 2007. Possui mais de 15 anos de experiência em jornalismo econômico e corporativo. Passou por veículos especializados como Brasil Energia e Canal Energia e pelo Jornal do Commercio, do Rio de Janeiro. Além de passagens por veículos como Record TV do Rio, jornal O Dia e Diário Lance.
1

Crédito: Reprodução/Agência Brasil

O Índice de Preços ao Consumidor, dos Estados Unidos (EUA), – CPI, na sigla em inglês – desacelerou em dezembro. E aumentou 0,5% no mês, com ajuste sazonal. Isto ocorre após elevação de 0,8% em novembro, segundo dados do Bureau of Labor Statistics dos EUA.  No acumulado dos últimos 12 meses, o aumento foi de 7% antes do ajuste sazonal. Tanto os dados relativos a dezembro quanto os dados anuais ficaram dentro da projeção.

De acordo com o órgão norte-americano, as maiores contribuições para o aumento do índice foram as vendas de carros e caminhões usados. O item alimentação também contribuiu, embora sua alta tenha sido a menos intensa dos últimos quatro meses, subindo 0,5% no último mês de 2021.

Já o item energia recuou em dezembro, encerrando uma longa série de aumentos. Este caiu 0,4%, graças às quedas da gasolina e do gás natural.

O somatório dos demais itens, com exceção de alimentação e energia subiu 0,6% em dezembro. Foi uma desaceleração com relação ao mês anterior, que subiu 0,5%. Esta foi a sexta vez que este indicador subiu nos últimos nove meses. Os aumentos destes meses sempre estiveram em 0,5% ou mais.

EUA: aumento acumulado em 12 meses, com exceção de alimentação e energia é o maior desde 1991

Com relação ao aumento acumulado de 12 meses do somatório do índice, excluindo dados de alimentação e energia, que subiu 5,5%, foi o maior desde o período findo em fevereiro de 1991. No ano passado, só energia subiu 29,3%. Já alimentação registrou variação positiva de 6,3%.

Já o aumento acumulado de todos os itens, em 12 meses, foi o maior desde junho de 1982. Juntamente com a venda de carros e caminhões usados, os índices relativos a móveis e operações, vestuário, veículos novos e cuidados médicos, todos registraram elevação em dezembro. Tal como em novembro, os índices do seguro automóvel
e recreação estavam entre os poucos itens a cair ao longo do mês.

CPI; inflação; EUA