EUA e China reafirmam compromisso com a Fase 1 do acordo comercial

Marcelo Hailer Sanchez
Jornalista, Doutor em Ciências Sociais (PUC-SP) e Mestre em Comunicação e Semiótica (PUC-SP). Pesquisador em Inanna (NIP-PUC-SP). Trabalhei nas redações do Mix Brasil, Revista Junior, Revista A Capa e Revista Fórum. Também tenho trabalhos publicados no Observatório da Imprensa e revista Caros Amigos. Sou co-autor do livro "O rosa, o azul e as mil cores do arco-íris: Gêneros, corpos e sexualidades na formação docente" (AnnaBlume).
1

Crédito: Andrew Harnik/AP

Donald Trump e Xi Jinping reafirmaram o compromisso de implementar o acordo comercial da primeira fase assinado entre os dois países no mês passado.

De acordo com reportagem da Bloomberg, A Casa Branca revelou que, em uma conversa telefônica entre Trump e Jinping “eles reafirmaram a grande conquista que foi o recente Acordo Comercial EUA – Fase Um da China e reafirmaram o compromisso de implementação”.

Trump expressou “confiança na força e resistência da China em enfrentar o desafio do novo surto de coronavírus dm 2019”.

Conquiste sua Independência Financeira. Conheça os 4 Pilares para Investir

Por sua vez, governo chinês emitiu documento onde afirma que o acordo entre a China e os EUA é benéfico à paz e à prosperidade do mundo.

No documento, que foi divulgado pela Agência de Notícias Xinhua, estatal da China, Xi Jinping declarou que o governo espera que os EUA possam trabalhar em conjunto para “implementar o consenso e promover laços bilaterais para se devolverem no caminho certo”.

Por fim, o documento chinês pede que os “EUA avaliem calmamente a epidemia e que respondessem razoavelmente” e que os dois lados vão manter o contato e trabalho juntos.

Trump “furioso” com acordo entre o Reino Unido e Huawei

De acordo com o Financial Times, Donald Trump, telefonou “furioso” para o Primeiro Ministro do Reino Unido, Boris Johnson, logo depois que este celebrou um acordo comercial com a chinesa Huawei sobre telefonia móvel 5G.

Autoridades britânicas com conhecimento da conversa disseram ao Financial Times que foram surpreendidas pela força da linguagem do presidente em relação a Johnson.

Em 2019 Trump baixou decreto onde proibiu negociações com a Huawei que domina a tecnologia 5G. À época, acusou a empresa de espionagem.

Desde o anúncio do Brexit, o presidente dos EUA tem dito que quer trabalhar em vários acordos bilaterais com o Reino Unido, por isso ficou incomodado com o acordo entre o PM do Reino Unido e a chinesa Huawei.