Estratégias de investimentos: o economista sincero de olho em 2022

Carla Carvalho
Graduada em Ciências Contábeis pela UFRGS, pós-graduada em Finanças pela UNISINOS/RS. Experiência de 17 anos no mercado financeiro, produtora de conteúdo de finanças e economia.

Crédito: Money Week

Com foco em 2022, o Economista Sincero, Charles Mendlowicz, falou com a Money Week sobre as suas estratégias de investimentos, na bolsa e em outros ativos.

A seguir, confira alguns dos principais pontos dessa conversa e descubra como Charles monta e administra a sua carteira de investimentos.

Praticidade e precisão, saiba quais melhores investimentos e como melhorar rentabilidade de suas ações

Estratégias de investimentos: o que o investidor iniciante precisa saber

Desde 2018, temos um movimento grande de novos investidores na bolsa de valores, que cresce a cada ano. Segundo Charles, é normal que muitas dessas pessoas acabam se movimentando muito no mercado, sem uma estratégia definida.

“Por causa das eleições em 2022, muitos investidores que recém entraram na bolsa já saíram. Isso porque queriam evitar preocupações ou dificuldades com o ano eleitoral. Porém, ao longo do tempo, a história nos mostra que talvez essa não seja a melhor estratégia. Se você entra na bolsa, deve entender que, antes e depois das eleições, normalmente temos muita volatilidade. Em vez de entrar e sair a toda hora, o melhor é ficar atento às oportunidades que podem surgir nesses períodos”, afirma o economista.

Para Wicz, essa é uma das primeiras mensagens ao investidor iniciante: quem fica de fora nesses momentos, tentando acertar o preço dos ativos, pode acabar deixando de ter bons ganhos. Isso porque, no longo prazo, os ativos sempre recuperam o seu preço e se valorizam ainda mais. No entanto, alerta: “não deixe a volatilidade mexer com o seu emocional, pois o ano que será cheio de altos e baixos no mercado financeiro”.

Você controla as suas estratégias de investimentos, e não o seu resultado

O segundo ensinamento de Charles fala justamente sobre a incapacidade de controlarmos os resultados da carteira. Isso é impossível, ainda mais no mercado de renda variável.

Por isso, no lugar de ficar tentando controlar os resultados, o ideal é traçar uma estratégia e tratar de segui-la conforme o planejado.

“Por exemplo, eu não consigo controlar o mercado de criptomoedas. Porém, tenho total controle sobre a minha exposição nesses ativos. Por isso, é nas estratégias de investimentos que vou atuar (quanto vou investir e em quais criptos), pois quem foca no resultado acaba perdendo dinheiro”, diz.

Quando você foca no resultado, as chances de que faça movimentações nos momentos errados (comprar na alta e vender quando o mercado está despencando) são grandes. Logo, é mais inteligente se ater à estratégia.

Estratégia do Economista Sincero

Em relação à sua estratégia, Charles diz que, há anos, divide a sua carteira em três grandes grupos.

O primeiro é o tradicional, onde aloca a maior parte dos recursos. O segundo é o potencial, com alocação bem menor. Por fim, o último é o novo, com uma exposição bem pequena comparada aos grupos anteriores.

Portfólio tradicional

Nesse sentido, o Economista Sincero considera tradicional aquela parte de investimentos que contempla a renda fixa e alguns ativos de renda variável como ações da velha economia, Fundos Imobiliários (FIIs) que pagam dividendos e, até mesmo, criptoativos mais “tradicionais”, como Bitcoin e Ethereum.

Outra dica importante é considerar indisponível o dinheiro que já investiu. Ou seja, ele sempre reinveste os dividendos que recebe com FIIs e ações.

Portfólio potencial

Já o setor potencial é aquele que já foi tradicional, mas que, por algum motivo, passa por algum problema e tem potencial para valorização. Nesse sentido, alguns exemplos são as ações de varejo e os FIIs de shoppings, escritórios e hotelaria.

Segundo Wicz, muita gente hoje ainda se assusta com esses segmentos. “Já eu sou otimista com a recuperação desses setores, que passam por transformações. No varejo, por exemplo, a minha percepção é de que os grandes ficarão ainda maiores, ao passo que os pequenos tendem a fechar. Por sua vez, as grandes redes precisarão de grandes espaços para estocar mercadorias próximo aos consumidores, para facilitar as entregas. Isso será benéfico para a retomada do desempenho dos FIIs de galpões logísticos, por exemplo. Enfim, tudo isso está interligado, e o trabalho do investidor é tentar se antecipar a esses movimentos, para que possa se beneficiar da valorização no tempo certo”.

O mesmo vale para os FIIs de hotelaria, cuja reação já começamos a perceber. Nesse sentido, várias cidades turísticas brasileiras já têm boa lotação para a alta temporada, o que demonstra a gradual recuperação desse segmento.

Isso sem falar nos FIIs corporativos (o home office não vai acabar com o mercado imobiliário), shoppings que já reabriram e aguardam vendas de fim de ano, BDRs que se valorizara muito no último ano, e assim por diante. Enfim, a lista de boas oportunidades é grande.

Portfólio novo

Por fim, nesse grupo, Wicz considera todos aqueles ativos nos quais a possibilidade de ganhos (e também de perdas) é exponencial. Apesar de serem de alto risco, esses ativos, segundo o economista, são os que possibilitam o ponto de virada para a carteira.

Aqui, estão o 5G, carros elétricos, NTFs, DeFi, tokens, games, metaverso, startups, e assim por diante.

“No caso do 5G, a expectativa é de que os investimentos em redes móveis dobrem até 2023. Quem você acha que ganhará dinheiro com isso? Logicamente, quem se antecipar e chegar na frente dos outros investidores. Porém, existe o risco de você chegar na frente e ninguém aparecer. Por isso, dentro do espaço dos investimentos novos, é preciso ter um percentual pequeno da carteira, no máximo até 10%. Isso porque algum desses ativos poderá não performar bem. No entanto, com uma baixa exposição, você pode aproveitar os ganhos e não sacrificar muito o seu patrimônio no caso de eventuais perdas”, conclui.

Para saber mais detalhes sobre as estratégias de investimentos do Economista Sincero, assista ao vídeo, clicando aqui. Aproveite e confira as diversas perguntas que nosso entrevistado respondeu no chat ao vivo!