Estratégia de investimento: qual é a melhor opção na renda variável?

Felipe Alves
Jornalista com experiência em reportagem e edição em política, economia, geral e cultura, com passagens pelos principais veículos impressos e online de Santa Catarina: Diário Catarinense, jornal Notícias do Dia (Grupo ND) e Grupo RBS (NSC).
1

Crédito: Divulgação

Se você está começando a operar no mercado de renda variável, é preciso saber distinguir e escolher a melhor estratégia de investimentos para guiar seu caminho.

A decisão sobre como investir seu dinheiro é pessoal. Por isso, é essencial entender os conceitos, diferenças, vantagens e desvantagens de cada forma de investir.

Se você já montou sua reserva de emergência em renda fixa e quer trilhar um caminho que permita mais rentabilidade, mas também mais risco, a renda variável pode ser a resposta.

Monitore completamente sua Carteira

Antes de mais nada é preciso você definir qual seu objetivo com o investimento.

Metas de curto, médio e longo prazos têm, também, opções diferentes de investimentos.

Vamos falar aqui das três principais estratégias de investimentos da renda variável: o Day Trade, o Swing Trade e o Buy and Hold.

Confira principais Ações para investir em Outubro

Cada uma tem suas peculiaridades, exige níveis diferentes de conhecimento e métodos de análises distintos.

Lembre-se sempre que a renda variável… varia! Ou seja, tenha em mente que operar em Bolsa de Valores não é uma curva ascendente ao infinito. Mas sim um caminho cheio de altas e baixas em que definir bem sua estratégia e segui-la à risca é fundamental para o sucesso.

Diversificar os ativos também é outro ponto a que o investidor precisa ficar atento. Independentemente da estratégia, colocar todo seu dinheiro em um único negócio pode ser uma grande cilada.

Day Trade: foco no curto prazo

Operações rápidas, realizadas no mesmo dia e com possibilidade de bons ganhos. Essa é a base do Day Trade.

Nesta estratégia de investimentos, você deve saber analisar os gráficos da Bolsa de Valores e as tendências de mercado para diferentes ativos.

É uma estratégia que depende de mais estudo, habilidade e tempo de mercado. A rentabilidade é proporcional ao risco. Ou seja, quanto mais você se expuser, mais as chances de ganho (e também de perda).

Uma das vantagens do trader é poder operar alavancado. Em outras palavras, ele pode operar com um dinheiro que não é dele, e sim disponibilizado pela corretora como forma de um limite. Assim, os ganhos podem ser potencializados em um dia – as perdas também.

Buy and Hold: a aposentadoria é logo ali

Na estratégia de investimento Buy and Hold o investidor “segura” por um longo período os seus ativos. Por isso, é uma estratégia muito usada para quem pensa em investidor com foco na aposentadoria.

O tempo é relativo e depende de cada pessoa. Mas a proposta é que, desde que os fundamentos da empresa estejam bons, aquela ação fique na carteira por décadas.

Grandes investidores como Warren Buffett vivem desta forma de investimento.

Os ganhos vêm de duas formas: os dividendos/proventos pagos periodicamente pelas empresas e a possibilidade de valorização das cotas.

Aqui, não é a análise gráfica que conta, mas a fundamentalista. Ou seja, o investidor deve analisar documentos como os balanços patrimoniais e os demonstrativos de resultados financeiros das empresas para tomar suas decisões.

Desta forma, o holder deve saber analisar diferentes múltiplos e também o potencial de crescimento de um negócio.

Swing Trade: investindo a médio prazo

O Swing Trade é um método intermediário entre o Day Trade e o Buy and Hold.

Ou seja, nesta estratégia o investidor não vende todos os seus ativos em um só dia, mas também não fica com ele em carteira por anos e anos.

O swing trader geralmente fica dias ou semanas com o mesmo ativo e aproveita-se da valorização de determinada cota para vendê-la e lucrar com a operação.

Quem investe com Swing Trade costuma definir duas metas quando compra um ativo: um valor mínimo de alta e um valor mínimo de baixa. Assim, quando a cotação alcançar determinados valores, será a hora de se desfazer daquele ativo. Isso é importante para evitar grandes perdas nas desvalorizações e a empolgação com grandes altas.

Qual a melhor estratégia?

A primeira dica para identificar a melhor estratégia de investimentos é realmente sentar e estudar cada uma das técnicas. Analisar bem as vantagens e desvantagens de cada uma. Depois, definir a estratégia de acordo com seus objetivos.

Ou seja, nada impede que você misture diferentes estratégias para atingir objetivos específicos. Mas tenha em mente que são métodos bem diferentes e que você precisa dominá-los para se sentir seguro na hora de investir.

As perdas podem ocorrer ao longo do caminho. Por isso, é fundamental que você saiba que está investindo no terreno da renda variável, controle suas emoções e saiba o que está fazendo.

Se ainda assim estiver com dúvidas, o mais indicado é procurar ajuda de um profissional especializado.