Estados criticam Trump por tentar abrir a economia

Fernando Augusto Lopes
Redator e editor

Governadores dos estados norte-americanos mais atingidos pelo novo coronavírus, entre eles Nova York, criticaram afirmação do presidente Donald Trump que o país tem testes suficientes e deveria rapidamente reabrir sua economia.

Os Estados Unidos estão presenciando cada vez mais protestos de ultra-direita e negacionistas pedindo a reabertura de comércios e relaxamento da quarentena.

Segundo informa a Reuters, “Nova York continuou vendo as hospitalizações declinarem para 16.000 de um pico de 18.000, e o número de pacientes mantidos vivos por ventiladores também caiu. Houve 507 novas mortes, uma queda se comparada aos registros de mais de 700 por dia”.

“Se os dados se mantiverem e se essa tendência persistir, estamos além do pico e todas as indicações neste momento são que estamos descendo”, disse o governador de Nova York Andrew Cuomo. Ele pediu aos cidadãos que continuassem o distanciamento social.

“Nós mostramos que você pode controlar a fera”, disse. “Ainda temos que garantir que a fera seja mantida sob controle”.

Mais testes

“Creio que a administração está tentando aumentar os testes, fazendo algumas coisas à respeito dos laboratórios privados”, disse o governador de Maryland, o republicano Larry Hogan, em entrevista à CNN.

“Mas tentar pressionar, dizer que os governadores têm muitos testes e que deveriam começar a trabalhar nos testes, e que de alguma forma não estamos fazendo o nosso trabalho, é absolutamente falso”, completou.

No plano trifásico elaborado por Donald Trump, um dos requisitos fixados são abrir primeiro estados com alto grau de testagem, em que haja comprovação de redução sustentada da curva de contágios e nos quais a capacidade de leitos e UTIs não esteja comprometida.

Por enquanto, os Estados Unidos como um todo fazem 11.578 testes por 1 milhão de habitantes. É bem menos do que a Itália, por exemplo, que tem essa taxa em 22.436 e da Alemanha, com 20.629 a cada 1 milhão de habitantes.

Mesmo assim, é o país que mais testa em números absolutos, com 3,832 milhões de testes realizados, o que só mostra que é preciso mais esforço do governo.

O país tem, até domingo (19), mais de 759 mil casos e 40.625 mortos em decorrência do novo coronavírus.

O exemplo do governador republicano de Maryland mostra que não é uma questão partidária, como se aventou anteriormente, achando que os governadores democratas estavam segurando a economia para prejudicar o presidente Trump em um ano eleitoral.

Uma das formas mais eficientes de identificarmos o nosso perfil de investidor, é realizando um teste de perfil.

Você já fez seu teste de perfil? Descubra qual seu perfil de investidor! Teste de Perfil

O governador democrata Ralph Northam, da Virgínia, disse também à CNN que as afirmações de Trump e do vice-presidente, Mike Pence, sobre estados possuírem muitos testes é “apenas delirante”, informou a Reuters.

“A região de Maryland, Virgínia e Washington D.C. está observando aumento no número de casos”, diz a agência de notícias. Boston e Chicago também testemunharam aumentos recentes no total de casos e mortes”.

Estados como Ohio, Texas e Flórida disseram ter planos para reabrir parte de suas economias, talvez em 1º de maio ou até antes, mas pareciam permanecer cautelosos. Trump afirmou que essa abertura vai acabar nas mãos dos governadores.

LEIA MAIS
Saiba quais principais desafios a serem enfrentados por Trump na reabertura econômica dos EUA

Trump afirma que Estados possuem testes para começar a “abrir” os EUA