MPM Corpóreos, dona da rede Espaçolaser, protocola pedido de IPO

Felipe Moreira
Especialista em Mercado de Capitais e Derivativos pela PUC - Minas, com mais de 7 anos de vivência no mercado financeiro e de capitais. Apaixonado por educação financeira e investimentos.
1

A MPM Corpóreos, dona da rede de clínicas de depilação Espaçolaser, protocolou nesta terça-feira (10) pedido de oferta pública de ações (IPO, na sigla em inglês).

O IPO contará com tranche primária (recursos vão para o caixa da empresa) e secundária (atuais acionistas vendem suas ações). Os acionistas vendedores serão o fundo Magnólia, Ygor Moura, Paulo Morais e Tito Pinto.

No prospecto, a MPM informou que os recursos captados na oferta primária serão destinados para aquisição de participação societária remanescente em sociedades controladas da companhia; aquisição de dez sociedades franqueadas da companhia, sobre as quais a companhia já celebrou memorandos de entendimento com a finalidade de estabelecer os termos e condições de mecanismos de opções de compra da totalidade das participações societárias de tais sociedades franqueadas; e outras iniciativas de expansão.

Perdeu a Money Week?
Todos os painéis estão disponíveis gratuitamente!

Os coordenadores da oferta serão o Itaú BBA, Santander, Vinci Partners e Goldmas Sachs.

Sobre a MPM

De acordo com o prospecto, a Espaçolaser é a maior empresa de depilação a laser do Brasil em termos de faturamento, número de lojas e clientes atendidos. A companhia atua neste ramo há 16 anos.

A companhia acredita ser também a maior empresa especializada no setor de serviços estéticos no país, constituída por uma rede de 554 unidades interligadas, localizadas em todos os estados brasileiros, número que representa um crescimento de 18,5 vezes o número de lojas da companhia em 31 de dezembro de 2014.

Segundo o documento, a Espaçolaser possui uma base sólida de mais de 3,6 milhões de clientes e se tornou a segunda marca top-of-mind no setor de depilação no Brasil, com recall superior à principal marca de lâmina de barbear reconhecida mundialmente.

A Espaço Laser acredita ser pioneira e disruptiva na recente evolução do mercado de depilação no país, ocasionando a gradual substituição dos métodos convencionais de depilação, como a cera e a lâmina de barbear, pela tecnologia a laser.

O mercado brasileiro de estética e personal care é o 4º maior do mundo, movimentando o valor de US$ 30 bilhões em 2019, sendo os gastos com estética prioridade para a população do país.

O mercado de depilação no Brasil se destaca pela sua relevância em termos de valor, superando os mercados de skincare e maquiagem, considerados em conjunto.

No entanto, a companhia estima que a penetração da tecnologia de depilação a laser no Brasil ainda é pouco representativa, correspondente a, aproximadamente, 4,9% da população que utiliza métodos de depilação em 2019, enquanto a penetração em outros países costeiros como Estados Unidos da América e Espanha, correspondem a,
aproximadamente, 20% e 50% respectivamente, evidenciando assim um grande potencial de crescimento deste mercado no país.

Lucratividade da Espaçolaser

O prejuízo líquido dos nove primeiros meses de 2020 atingiu R$ 65,5 milhões, contra lucro de R$ 85,7 milhões no mesmo período de 2019.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) somou R$ 33,5 milhões. Um ano antes era de R$ 201 milhões.

A margem Ebitda no acumulado do ano alcançou 10,6%, ante 40,1% de 2019.

A dívida líquida em setembro deste ano era de 232,3 milhões, contra R$ 208,5 milhões de 2019.

Teste de impairment: para que serve e qual a sua importância?

Analistas: vitória de Biden nos EUA pode favorecer bolsa brasileira

Se você quer saber mais sobre o mercado de ações e como investir, preencha o formulário abaixo que um assessor da EQI Investimentos entrará em contato.