ESG: Inter (BIDI11) vê Brasil como exportador de commodities ambientais

Regiane Medeiros
Colaborador do Torcedores
1

Em relatório, o Banco Inter (BIDI11) pontua que segue otimista em relação às commodities, ainda que os preços sofram correções a partir do segundo semestre de 2021.

“Apesar de acreditarmos em acomodação de preços das commodities, na média, devemos observar preços médios maiores em 2021 ante 2020”, destacou o banco.

Simule seus investimentos com um especialista e confira as melhores opções de acordo com seu perfil

O Brasil é reconhecido como um dos maiores exportadores de commodity dado sua grande disponibilidade de terras, condições climáticas adequadas e relevo favorável para a plantação.

Dessa forma, as commodities agrícolas, energéticas e minerais representam cerca de 40% das exportações brasileiras.

Ainda pouco explorada no país, as commodities ambientais vem ganhando espaço na medida em que avança a agenda ESG no Brasil e no mundo.

As commodities ambientais, providas dos recursos naturais explorados em condições de sustentabilidade, estão segmentadas em sete matrizes: Água, Energia, Minério, Madeira, Biodiversidade, Reciclagem e Emissão de poluente.

Segundo o relatório do Banco Inter, o Brasil tende a se tornar um grande produtor e exportador das commodities ambientais, tendo em vista que atua em todos os segmentos geradores destes insumos.

Além disso, o mercado de crédito de carbono vem ganhando cada vez mais adeptos com empresas nos mais diversos setores comercializando o produto, incluindo grandes fabricantes de automóveis. Do mesmo modo, a celulose torna-se player importante neste mercado.

Perspectivas 2021

Para o Inter, o avanço da vacinação no mundo pode acelerar a recuperação global.

“As perspectivas de recuperação econômica global estão se consolidando em velocidade, inclusive, maior que as expectativas do mercado. Os estímulos anunciados pelos governos contra os efeitos da pandemia permitiram que a recuperação realmente ocorresse em V.”

Os indicadores econômicos mais recentes nas duas das principais economias mundiais, EUA e China, surpreendeu o mercado e impulsionou a demanda por insumos.

“Para este ano, já se espera crescimento de mais de 8% para o país asiático e de 6,5% para os EUA, conforme o país avança em seu calendário de vacinação”, destacou o Inter.

Cases da Bolsa

Aprenda análise fundamentalista de ações na prática, com maiores cases já criados na B3