Equatorial (EQTL3) finaliza a emissão de R$ 800 mi em debêntures

Marco Antônio Lopes
Editor. Jornalista desde 1992, trabalhou na revista Playboy, abril.com, revista Homem Vogue, Grandes Guerras, Universo Masculino, jornal Meia Hora (SP e RJ) e no portal R7 (editor em Internacional, Home, Entretenimento, Esportes e Hora 7). Colaborador nas revistas Superinteressante, Nova, Placar e Quatro Rodas. Autor do livro Bruce Lee Definitivo (editora Conrad)
1

Crédito: Equatorial Energia (EQTL3): vendas de energia crescem 3,2% no 2Tri20

A Equatorial (EQTL3) comunicou que concluiu a emissão de R$ 800 mi em debêntures da Equatorial Transmissão.

“A emissão foi estruturada em tranche única, ao custo de IPCA+4.91% ao ano e um prazo de 15 anos, com carência nos quatro primeiros”, informou a companhia.

A Equatorial Transmissão é controladora de ativos de transmissão (SPEs 1 a 8). A emissão utiliza, segundo a empresa, lastro de investimentos em infraestrutura dos projetos.

“A companhia entende que essa emissão é mais uma importante etapa para fortalecimento da liquidez e otimização da sua estrutura de capital”, conclui.

LG Informática suspende IPO

A LG Informática confirmou, em comunicado ao mercado, que decidiu pela interrupção de IPO por 60 dias em razão, segundo o texto, “das condições adversas do mercado”.

“Desde o segundo semestre de 2015, o nosso negócio global de celulares tem sofrido uma perda operacional por 23 trimestres consecutivos, resultando em um acumulado de aproximadamente 4,1 bilhões de dólares (US) até o final de 2020”, destacou a LG em comunicado à imprensa.

No último dia 15 de março, a fornecedora de softwares LG Informática (GENT3) havia definido a faixa indicativa de preço do seu IPO (Oferta Pública Inicial) entre R$ 15 e R$ 20.

A distribuição pública primária de ações seria de, inicialmente, 20.000.000 novas ações ordinárias.

Nesta segunda (5), a LG Eletronics informou que deixará de fabricar celulares. A decisão do fechamento da divisão global de produção de smartphones foi tomada pela sede da empresa, na Coreia do Sul.

Biomm (BIOM3): acordo para fornecer remédio contra Covid

A Biomm (BIOM3) informou nesta terça (6) que concluiu acordo para fornecer medicamento contra a Covid-19 no Brasil.

A empresa fechou com empresa americana CytoDyn para entregar o medicamento leronlimabe.

A CytoDyn, com sede na cidade de Vancouver, Washington (EUA), é uma empresa de biotecnologia, listada no mercado norte-americano. Segundo a Biomm, a empresa “está em processo de desenvolvimento de tratamentos inovadores para múltiplas indicações terapêuticas.”

O comunicado da Biomm acrescenta: “Considerando a possível utilização do leronlimabe no tratamento de pacientes diagnosticados com Covid-19, que se encontram hospitalizados e com necessidade de oxigenação, seu uso emergencial foi solicitado pela CytoDyn junto ao FDA (Food and Drug Administration) nos Estados Unidos, à Health Canada e a MHRA (Medicines and Healthcare Products Regulatory Agency) no Reino Unido.”

EDP (ENBR3): alteração acionária

A EDP (ENBR3) informou que a 3G Radar Gestora de Recursos reduziu posição para 29.714.235 ações ordinárias.

Esse montante representa 4,90% do total de ações ordinárias da companhia.