Entenda por que você deve fugir da poupança

Poupança, a queridinha dos brasileiros há muito tempo deixou de ser um bom investimento. Neste artigo vamos entender o motivo, como funciona a poupança e quais opções temos para substituir.

Paulo Dalla Rosa
Paulo Dalla Rosa, é um dos fundadores do Portal Eu quero investir, Com mais de 12 anos de experiência no mercado financeiro, auxiliando neste tempo milhares de investidores a atingirem seus objetivos através deste mercado.Se quiser auxílio para encontrar bons investimentos, basta me chamar via e-mail ou WhatsApp:e-mail: paulo.dallarosa@euqueroinvestir.comWhatsapp: 47 9791-7925
img-capa

Foto: img-capa

Mas porque a caderneta se tornou um investimento tão ruim se ela ainda continua isenta de Imposto de renda?

img-capa

Poupança e suas Caraterísticas:

Se no mercado financeiro nacional não houvesse outros tipos de investimento, somente a Poupança, não haveria motivo para não investir na mesma.

O negócio é que existem outras opções. E essas opções não são difíceis de acessar, podem oferecer segurança semelhante, ou melhor, e a rentabilidade pode ser ainda mais alta.

E olha que não estou nem me referindo aos produtos de renda variável, estamos falando somente de outras aplicações de renda fixa como CDBs, LCIs, LCAs, Títulos Públicos.

Liquidez:

A poupança é um investimento que pode ser acessado a qualquer momento e a liquidez para resgates é imediato.

[box type=”info” align=”” class=”” width=””]Mas esta “vantagem” tem um porém, se você não ficar com os recursos aplicados pelo menos 30 dias ou seja deixar fechar o aniversário dos recursos lá alocados, você não vai ter rendimento algum. Então esta liquidez é questionável porque antes de 30 dias não terá rendimento.[/box]

Isenção de Imposto de Renda:

A isenção de imposto de renda é outra coisa que atrai os investidores para poupança. Porém o que muitos deles esquecem é que o que importa é o rendimento liquido que irá conseguir no investimento e independente do cenário de juros, a poupança sempre irá perder para outros investimentos.

Lógico, quando falo em outros investimentos estou falando de investimentos eficientes que entregam 100% do CDI ou mais.

[box type=”note” align=”” class=”” width=””]Mesmo para o investidor que não quer pagar imposto de renda de forma alguma e prefere receber menos a pagar o imposto, existem opções mais eficientes como as letras de crédito, as LCIs e LCAs, que oferecem isenção de IR, e ainda por cima a rentabilidade das letras é maior que a da poupança, ficando próximo dos 100% do CDI e sem a mordida do leão![/box]

Uma das formas mais eficientes de identificarmos o nosso perfil de investidor, é realizando um teste de perfil.

Você já fez seu teste de perfil? Descubra qual seu perfil de investidor! Teste de Perfil

Enfim, alternativas existem no mercado, o investidor só deve escolher a que mais se encaixa no seu perfil.

Sempre devemos lembrar, que cada investidor tem um perfil diferente, e para cada tipo de perfil existe um investimento ideal.

[banner id=”teste-perfil”]

Aplicação mínima baixa:

Acredito que o valor mínimo para aplicação na Poupança é algo atraente também, já que atualmente qualquer valor pode ser aplicado na Poupança.

Ao menos nas cadernetas oferecidas pelos maiores bancos do Brasil, como o Itaú, Bradesco, Banco do Brasil, Santander e Caixa, não existem um valor mínimo para depositar na poupança.

Coisa que já é um pouco diferente nos CDBs, LCI, LCA entre outros produtos de renda fixa. É importante destacar que existem fundos de investimento, que oferecem rentabilidades tão interessantes quantos os CDBs e possuem investimento inicial próximo dos R$ 100,00.

O valor até pode ser considerado alto para algumas pessoas, porém, comparado às opções que existem no mercado, acredito ser um valor razoavelmente pequeno.

Segurança:

Por último temos o fator segurança.

[box type=”success” align=”” class=”” width=””]A caderneta é garantida pelo FGC (Fundo Garantidor de Crédito).[/box]

O mesmo fundo que protege os investimentos realizado em CDBs, LCIs, LCAs e LCs .

Observando essas características, talvez os brasileiros ainda vejam na poupança um porto seguro. Porém cada dia mais isto vem mudando.

img-capa

Já falamos no início que a queda do juro comprometeu de certo modo a rentabilidade da Poupança. No momento em que escrevo o artigo, a poupança está rendendo 70% do CDI mais TR! Vamos ver essa regra com detalhes!

Nova regra da Poupança

Quando a taxa de juro  fica abaixo dos 8,5% ao ano (atualmente está em 6,75%) a poupança muda de rentabilidade.

[box type=”warning” align=”” class=”” width=””]A rentabilidade normal da poupança é de 6,00% ao ano mais TR (taxa referencial). Vale uma ressalva aqui, o TR nem influência tanto na rentabilidade da poupança, tecnicamente, a rentabilidade da caderneta são os 6,00% ao ano.[/box]

No governo Dilma, houve uma mudança na Poupança, isso foi feito para não haver um êxodo das aplicações financeiras para a Poupança.

dilma piora

Como a Poupança é isenta de IR, com um juro abaixo dos 8,5% ao ano, provavelmente haveria uma saída de capital das aplicações como CDBs e LCs uma vez que a poupança renderia algo próximo da taxa de juro, mas isento de IR.

Observando isso, a regra da Poupança foi alterada. Então quando a taxa de juro passa a ficar abaixo dos 8,5% ao ano, a rentabilidade da caderneta passa para 70% do CDI mais TR!

[box type=”note” align=”” class=”” width=””]Resumindo, essa nova regra não consegue tornar a poupança melhor, comparada a outros produtos de renda fixa disponíveis no mercado.[/box]

Só lembrando que em 2015, quando a inflação chegou a passar dos 10%, a Poupança ainda estava na regra “antiga”, rendendo os 6% mais TR, e mesmo assim não conseguiu cobrir a inflação do período.

Fato negativo para aqueles que investiram na mesma.

Vamos agora analisar as opções que temos no mercado para substituir a Poupança!

Tesouro Direto

Engana-se aquele que acredita que a poupança é o investimento mais seguro do país. Na verdade o mais seguro são os títulos públicos.

É possível ter acesso aos títulos públicos através do Tesouro Direto! O Tesouro oferece três tipos de letras,

[tie_list type=”checklist”]

  • Tesouro Selic
  • Tesouro IPCA
  • Tesouro Prefixado

[/tie_list]

Cada letra possui suas características, porém vamos focar a explicação no Tesouro Selic.

O Tesouro Selic, como o próprio nome já diz, tem a sua rentabilidade indexada à taxa Selic.

Praticamente entrega algo próximo dos 95% da Selic. É um ótimo investimento, ainda mais para aqueles que gostam de montar uma reserva.

[box type=”info” align=”” class=”” width=””]O dinheiro aplicado no Tesouro Selic, conta com a segurança do Tesouro Nacional, liquidez diária (menos nos feriados e finais de semana), rentabilidade próxima dos 95% da Selic e tudo isso disponível por um investimento abaixo dos R$ 100,00.[/box]

CDB e LC

CDBs e LCs são alternativas. Esses dois títulos podem oferecer rentabilidades superiores ao Tesouro Selic e consequentemente à Poupança.

Dependendo do tempo que o investidor permanecer aplicado (vencimento do papel) e a instituição emissora dos títulos, a rentabilidade de um CDB ou LC pode chegar aos 120% do CDI! É muita coisa!

Lembrando que existe a retenção de IR, tanto para o Tesouro Selic, quanto para o CDB e LC.

LCI e LCA

As letras de crédito para o agronegócio e imobiliários também são ótimas opções. A rentabilidade aqui não ficará acima dos 100%, ou pelo menos será mais difícil conseguir.

O fator interessante aqui é a isenção de IR! Sem o IR o investidor acaba ficando com toda rentabilidade do papel.

Vale lembrar que tanto o CDB, LC quanto LCI e LCA possuem a garantia do FGC!

Lógico, sempre observe se a instituição emissora faz parte do FGC!

Se você ficou com alguma dúvida, estou à sua disposição através dos meus contatos.