Entenda a importância de analisar os dados de uma empresa na hora de comprar uma ação

Felipe Alves
Jornalista com experiência em reportagem e edição em política, economia, geral e cultura, com passagens pelos principais veículos impressos e online de Santa Catarina: Diário Catarinense, jornal Notícias do Dia (Grupo ND) e Grupo RBS (NSC).
1

Crédito: Divulgação

Lucro líquido, EBITDA, receita líquida, P/VPA, ROE. São tantos termos para se analisar na hora de comprar uma ação que você pode ficar até perdido. Mas existem alguns termos técnicos que você deve conhecer. E saber compará-los é fundamental para uma análise de qualidade e que pode ajudar você na tomada de decisão. Por isso, neste artigo vamos mostrar como analisar alguns dos principais dados dos balanços e dos múltiplos de uma empresa.

 

Demonstrações financeiras

Na análise fundamentalista você deve começar a olhar para os dados das demonstrações financeiras de uma empresa. O balanço patrimonial e a DRE (Demonstração de Resultado do Exercício) são documentos disponibilizados de maneira pública, geralmente na parte “Relacionamento com o Investidor” nos sites das empresas. No site da Bovespa também estão os relatórios da empresa.

Perdeu a Money Week?
Todos os painéis estão disponíveis gratuitamente!

Os balanços patrimoniais dão uma ideia geral de como está a situação da empresa por ano e por trimestres. Estão ali seus ativos, passivos, investimentos, despesas. Ou seja, tudo o que ela efetivamente possui. Vamos conhecer alguns desses dados:

 

Lucro líquido

É o rendimento real de uma empresa. De forma bem simples, o lucro líquido de uma empresa é o que sobra da receita líquida após o pagamento das despesas, custos e impostos.

 

EBITDA

É a sigla em inglês para Earnings before interest, taxes, depreciation and amortization. Em português: “Lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização” (também conhecida como Lajida). Ele representa a geração operacional de caixa da companhia. Ou seja, o quanto a empresa gera de recursos apenas em suas atividades operacionais, sem levar em consideração os efeitos financeiros e de impostos.

 

Receita líquida/bruta

A receita bruta é a quantidade de dinheiro que entra para a empresa, depois de efetuar a venda de seus produtos ou serviços. Já a receita líquida é o resultado da receita bruta menos suas devoluções, impostos destacados na nota fiscal e os descontos comerciais.

 

Dívida líquida/EBITDA

É um indicador muito utilizado pelo mercado para avaliar o nível de endividamento de uma empresa. Ele mostra o quanto uma empresa está alavancada. Ou seja, mostra quantos anos a empresa levaria para pagar a sua dívida líquida usando sua geração de caixa.

 

Patrimônio Líquido

Formado pelo grupo de contas que registra o valor contábil pertencente aos acionistas ou quotistas. Entre elas o capital social, as reservas legais, e o lucro ou prejuízo acumulado no exercício.

 

Indicadores (múltiplos) de uma empresa

Além da análise do balanço da empresa é importante ficar atento a como essa empresa se comporta em relação a outras do mesmo setor. Há vários múltiplos (indicadores) que podem auxiliar a comparar empresas do mesmo setor, e assim te ajudar a tomar a melhor decisão de compra.

 

Índice Preço sobre o Lucro (P/L)

Por meio dele é possível saber se uma ação está mais cara ou mais barata. O P/L é um indicador simples e pode ser facilmente aplicado como critério de comparação entre duas empresas atuantes de um mesmo setor. Mas ele não funciona muito bem com empresas de setores diferentes. O P/L indica a relação entre o valor de mercado de uma empresa (preço) dividido pelo lucro dos últimos 12 meses (lucro). Assim, é possível saber o quanto os investidores estão dispostos a pagar por cada R$ 1 de lucro que a empresa tiver.

 

EV/EBITDA

Este é o valor total da empresa. Está incluso aí o valor de mercado das ações mais suas dívidas (enterprise value)/EBITDA. Esse indicador pode ser mais utilizado que o P/L em alguns casos porque ele adiciona à equação a dívida da companhia. Muitas vezes uma empresa pode parecer mais barata que a outra pelo múltiplo do P/L apenas por que é mais endividada.

 

Dividend yeld

Grande parte das empresas listadas na Bolsa paga uma parcela dos seus lucros, o chamado dividendo. Esse valor pago é proporcional ao número de ações que o investidor possui. O dividend yield diz o quanto que a empresa paga ao seu investidor.

 

ROE

O Retorno sobre Patrimônio Líquido (em português) mostra qual é o retorno que os sócios da empresa estão tendo em relação ao dinheiro que eles investiram na companhia. Pode ser capital próprio ou empréstimos usados para levar adiante esses investimentos. O mercado olha muito o ROE principalmente ao analisar as instituições financeiras. De forma geral, um ROE acima da taxa Selic significa que o banco está gerando valor ao longo do tempo. Ele é útil para comparar a rentabilidade de uma empresa com a rentabilidade de outras do mesmo setor.

 

LPA (Lucro Por Ação)

Serve como indicador da rentabilidade de uma empresa em suas ações disponíveis. O lucro por ação demonstra o quanto é lucrativa a utilização das ações investidas em uma empresa.

 

P/VPA

Preço da ação/valor patrimonial da ação. Ou seja, o indicador compara o valor das ações com o valor investido pelos sócios para construir as empresas. Este é valor que o mercado está disposto a pagar, naquele momento, pelo patrimônio líquido da empresa.

São muitos dados, números e análises a serem feitas para se chegar a uma conclusão. Por isso, a dica é procurar um assessor de investimentos para que você tenha mais segurança na hora de escolher seus ativos e montar sua carteira.

Confira 5 dicas da Eu Quero Investir! para você ficar de olho na Bolsa de Valores.