Engie (EGIE3) registra lucro de R$ 490 mi no 3TRI, queda de 34%

Regiane Medeiros
Economista formada pela UFSC. Produz conteúdo na área de mercado de capitais, finanças pessoais e atualidades.
1

Crédito: Divulgação Engie

A Engie Brasil (EGIE3) reportou lucro líquido de R$ 490 milhões no terceiro trimestre de 2020. Os números representam uma retração de 34% frente a igual período de 2019.

No acumulado de 2020, a Companhia registrou um avanço de 4,4% nos lucros comparado ao mesmo período de 2019.

Desse modo, passou de R$ 1,69 bilhão em 2019 para R$ 1,76 bilhão em 2020.

Consulte os melhores diálogos e insights da Money Week.

Segundo a companhia, esse decréscimo é consequência dos seguintes efeitos: aumento de R$ 303,2 milhões das despesas financeiras líquidas; decréscimo de R$ 196,7 milhões do imposto de renda e da contribuição social; redução de R$ 148,6 milhões no Ebitda; e redução de R$ 2,4 milhões da depreciação e amortização.

Receita avança 28,7%

No terceiro trimestre deste ano, a receita operacional líquida aumentou 28,7%, para 3,2 bilhões. No mesmo período do ano passado, a receita foi de R$ 2,49 bilhões.

Nos nove primeiro meses de 2020, a Engie registra uma receita de R$ 8,49 bilhões, alta de 21,1% na base anual.

BDRs| Aprenda mais sobre essa classe de Ativos

A quantidade de energia vendida em contratos passou de 10.048 GWh para 9.617 GWh no terceiro trimestre de 2020, uma redução de 431 GWh entre os períodos comparados (4,3%).

Segundo a Engie, o decréscimo no volume de vendas é resultante da redução do consumo de energia de clientes, motivada pela retração econômica provocada pela pandemia da Covid-19, por contratos que encerraram em 2019, pela atuação do Mecanismo de Compensação de Sobras e Déficits (MCSD) e pelo reconhecimento de ressarcimentos previstos nos contratos de ambiente regulado.

Ebitda recua 

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) totalizou R$ 1,431 bilhão, um desempenho 9,4% inferior em relação a um ano antes.

A margem Ebitda consolidada apresentou redução de 18 p.p., passando de 63,4% no terceiro trimestre de 2019 para 44,6% no terceiro trimestre de 2020.

Segundo a companhia, “a margem Ebitda consolidada é parcialmente reduzida pelos efeitos das operações de trading de energia, do reconhecimento da receita e dos custos relativos à construção das linhas de transmissão e das operações realizadas pela controlada EGSD.”

Resultado Financeiro

No terceiro trimestre, as receitas financeiras atingiram R$ 63,3 milhões, R$ 20,1 milhões ou 46,8% acima dos R$ 43,2 milhões auferidos no mesmo trimestre de 2019.

Já as despesas no terceiro trimestre foram de R$ 662,2 milhões, isto é, 95,4% acima das registradas no mesmo trimestre do ano anterior.

De acordo com a Engie, o aumento é consequência da variação dos índices inflacionários e da elevação do saldo médio da dívida entre os períodos em análise.

Endividamento da Engie

Em 30 de setembro de 2020, a dívida líquida da Companhia era de R$ 11,2 bilhões, aumento de 4,0% em relação ao trimestre anterior.

A alavancagem financeira, medida pela relação dívida líquida / Ebitda ajustado, ficou em 2 vezes no final do trimestre.

Sobre a Engie

A Engie Brasil Energia atua na implantação e operação de usinas geradoras de eletricidade, sendo também agente ativo na comercialização de energia.

Em 2017, ingressou no segmento de transmissão de energia e, em 2018, adquiriu os 50% remanescentes das ações da Engie Geração Solar Distribuída, bem como iniciou as operações de trading de energia.

O ano de 2019 marcou a entrada no segmento de gás natural brasileiro ao adquirir participação na Transportadora Associada de Gás (TAG).

A Companhia faz parte do maior grupo produtor independente de energia do Brasil, que possui participação de 6,3% no mercado brasileiro.

Em 30.09.2020, seu valor de mercado era de R$ 32,9 bilhões e sua capacidade instalada própria totaliza 8.711 MW, composta por 60 usinas, das quais 11 são hidrelétricas, quatro termelétricas e 45 complementares: três a biomassa, 38 eólicas, duas Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs) e duas solares.

Composição Acionária

A ENGIE Brasil Energia é controlada pelo grupo francobelga ENGIE, líder global na produção independente de energia, com atividades em aproximadamente 70 países.

Com forte atuação em eletricidade, gás natural, serviços de energia e capacidade instalada de cerca de 97 GW em energia elétrica, a Engie detém 68,7% da Companhia, por meio da Engie Brasil Participações Ltda.

Política de Dividendos

  • Dividendo mínimo estatutário: 30% do lucro líquido ajustado;
  • Compromisso da Administração: payout mínimo de 55% do lucro líquido ajustado;
  • Ao menos 2 proventos por ano.
dividendos-min-1

Balanço Engie

  • Leia mais: Engie (EGIE3): entenda por que o mercado está confiante com a empresa

Se você quer saber mais sobre o mercado de ações e como investir, preencha o formulário abaixo que um assessor da EQI Investimentos entrará em contato.