Eneva (ENEV3) reitera proposta de fusão com a AES Tietê (TIET11)

Marcello Sigwalt
null

Crédito: Site Brazil Journal

A Eneva (ENEV3) publicou nesta sexta-feira (13) fato relevante – assinado por seu diretor financeiro e de Relações com Investidores, Marcelo Habibe – no qual reitera a intenção de prosseguir com as tratativas que viabilizem a “combinação de negócios” — isto é, a fusão com a AES Tietê (TIET11).

No documento, além de ter anunciado a disponibilização de seus administradores e assessores financeiros e legais para negociar com a AES, a Eneva marcou uma reunião, na segunda (16) ou terça-feira (17), para que seja debatida a proposta.

O encontro também servirá para que sejam acertados os termos a forma em que as informações de ambas as companhias ficarão acessíveis, com vistas “a um eventual acordo acerca das bases legais e financeiras da operação”.

A fusão ocorreria por meio de incorporação de ações, em que a Eneva passaria a detentora dos ativos, que inclui o pagamento de R$ 2,8 bilhões aos acionistas da AES Tietê – que corresponderia a 22,58% do capital social da Eneva.

Aquisição

Na quinta (12), a Eneva comunicou, igualmente por meio de fato relevante, ter adquirido 0,5% das ações.

Naquela oportunidade, a companhia afirmou que a aquisição foi feita no contexto da proposta para combinação de negócios entre as empresas “com o objetivo de exercer direitos de acionista e participar de assembleias gerais da AES Tietê”.

Uma das formas mais eficientes de identificarmos o nosso perfil de investidor, é realizando um teste de perfil.

Você já fez seu teste de perfil? Descubra qual seu perfil de investidor! Teste de Perfil

Observação negativa

A proposta de fusão fez com que a agência classificadora de risco Fitch, no dia 5 deste mês, colocasse a AES Tietê em observação negativa.

Como justificativa para essa decisão, a Fitch informou que a junção das companhias elevaria a alavancagem financeira consolidada das empresas para uma faixa de quatro a cinco vezes nos próximos dois anos, “o que não é condizente com o rating atual (AA+) da Tietê”.

O rebaixamento de classificação de risco pela Fitch levou a Eneva a divulgar que pretende utilizar o caixa existente e fazer emissão de nova dívida para assegurar o pagamento aos acionistas da Tietê.

LEIA MAIS

AES Tietê (TIET11) diz que Eneva (ENEV3) fez oferta hostil

Fitch coloca nota da AES Tietê (TIET11) em observação negativa após proposta da Eneva (ENEV3)