Eneva (ENEV3) comunica emissão de debêntures num total de R$ 600 mi

Marco Antônio Lopes
Editor. Jornalista desde 1992, trabalhou na revista Playboy, abril.com, revista Homem Vogue, Grandes Guerras, Universo Masculino, jornal Meia Hora (SP e RJ) e no portal R7 (editor em Internacional, Home, Entretenimento, Esportes e Hora 7). Colaborador nas revistas Superinteressante, Nova, Placar e Quatro Rodas. Autor do livro Bruce Lee Definitivo (editora Conrad)

Crédito: Divulgação

A Eneva (ENEV3) comunicou nesta sexta (24) o registro da distribuição de 600.000 debêntures simples, não conversíveis em ações.

A operação envolve R$ 600 milhões e foi sancionada pelo Conselho de Administração da Empresa

A empresa de geração, exploração e produção de petróleo e gás natural e comercialização de energia elétrica anuncia que firmou contrato com o Itaú (ITUB4) como formador de mercado das debêntures.

Ferramenta ajuda na escolha de suas ações de acordo com balanços

Diz o comunicado da Eneva:  “O contrato tem vigência pelo prazo de 12 meses, podendo ser resilido e/ou
rescindido a qualquer tempo sem qualquer ônus por qualquer das partes, mediante comunicação escrita enviada à outra parte com, no mínimo, 30 (trinta) dias de antecedência da data de resilição e/ou rescisão.”

Ações ordinárias

A companhia com sede no Rio informa ainda “que 315.006.451 ações ordinárias de sua emissão se encontram em
circulação no mercado, e que não existe qualquer contrato entre o formador de mercado e o controlador regulando o exercício do direito de voto ou a compra e venda de valores mobiliários de emissão da companhia. A cmpanhia não possui acionistas controladores.”

A nota conclui: “Este fato relevante não constitui uma oferta, convite ou solicitação de oferta para aquisição
das debêntures. A fferta somente terá início após a concessão de seu registro pela CVM; a divulgação do anúncio de Início; e a disponibilização do prospecto definitivo da oferta aos investidores e o seu envio à CVM”.