Energisa (ENGI11): prejuízo salta para R$ 88 milhões no 2TRI20

Osni Alves
Jornalista (2007); Especializado em Comunicação Corporativa e RP (INPG, 2011); Extensão em Economia (UFRJ, 2013); Passou por redações de SC, RJ e BH (oalvesj@gmail.com).
1

Crédito: Energisa/Divulgação

A Energisa (ENGI11) reportou prejuízo líquido de R$ 87,9 milhões no segundo trimestre de 2020, aumento de R$ 79,1 milhões ante o prejuízo de R$ 8,86 milhões registrados no segundo trimestre de 2019.

No primeiro semestre, o lucro somou R$ 493 milhões, crescimento de 311,7% em relação ao mesmo período do ano passado.

O Ebitda (lucro antes de impostos, juros, depreciação e amortização) ajustado totalizou R$ 801,8 milhões no segundo trimestre, redução de 10,8% em relação a igual período do ano anterior.

Conheça planilha que irá te ajudar em análises para escolha do melhor Fundo Imobiliário em 2021

No primeiro semestre de 2020, o Ebitda reduziu 4,1% ante o mesmo período do ano anterior para R$ 1.730,8 milhões.

O balanço foi divulgado nesta sexta-feira (14).

Energisa (ENGI11): alta de 311% no semestre, mas prejuízo no trimestre

ENGI11: números

Já o caixa, equivalentes de caixa e aplicações financeiras cresceram R$ 61,2 milhões no segundo trimestre de 2020, atingindo R$ 4.221,9 milhões em junho 2020, contra R$ 4.160,7 milhões em março de 2020.

A dívida líquida consolidada, por sua vez, totalizou R$ 13.922,3 milhões em junho de 2020, contra R$ R$ 13.699,5 milhões em março de 2020.

Com isso, a relação dívida líquida por Ebitda ajustado ficou em 3,7 vezes.

Os investimentos consolidados de R$ 671,5 milhões no segundo trimestre de 2020 marcaram queda de 11,0% (R$ 82,6milhões) em relação a igual período ano anterior.

Veja ENGI11 na Bolsa em seis meses:

Fonte: tradingview.