Energisa (ENGI11) tem aval da CVM para oferta de aquisição de ações

Felipe Alves
Jornalista com experiência em reportagem e edição em política, economia, geral e cultura, com passagens pelos principais veículos impressos e online de Santa Catarina: Diário Catarinense, jornal Notícias do Dia (Grupo ND) e Grupo RBS (NSC).
1

Crédito: Energisa/Divulgação

A Energisa (ENGI11) informou que em 7 de abril a CVM (Comissão de Valores Mobiliários) comunicou à companhia o deferimento do registro da oferta pública de aquisição de ações com aumento de participação.

A esse respeito, a companhia informa que, nos termos aprovados pela CVM, a oferta será lançada ao preço de R$ 8,42 por ação, observados, conforme aplicável, os mecanismos de ajuste de preço constantes do edital da oferta.

Com o registro, em atenção ao ofício, a Energisa deverá providenciar a publicação do edital, com a íntegra dos termos e condições da oferta, até o dia 19 de abril de 2021.

Análises e Resumos do mercado financeiro com leituras de 5 minutos. Conheça a EQI HOJE

Allied muda cronograma de oferta

A Allied comunicou nesta quinta-feira (08) que mudou cronograma da oferta restrita de ações, bem como a quantidade disponível e a faixa indicativa de preços.

Assim, agora a oferta restrita consistirá na distribuição pública primária de 10.000.000 de novas ações ordinárias de emissão da companhia e na distribuição pública secundária de 476.204 ações ordinárias de emissão da companhia e de titularidade dos acionistas (oferta secundária).

A quantidade de ações inicialmente ofertada poderá ser acrescida de um lote suplementar em percentual equivalente em até 10% do total das ações inicialmente ofertadas, ou seja, em até 1.047.620 de ações.

O preço por ação deverá ser de R$ 17 a R$ 19, com a faixa indicativa de R$ 18.

Assim, o montante total da oferta restrita seria de R$ 188.571.672,00, sem considerar as ações suplementares, e R$ 207.428.832,00 considerando a colocação da totalidade das ações suplementares.

Os recursos serão usados para investimentos em sistemas e plataformas de tecnologia; financiamento da carteira de serviços financeiros (expansãoda Soudi); e aquisições oportunísticas de novos negócios; e novas loja.

Mills (MILS3): fundos da Leblon atingem 5% de participação

A Leblon Equities enviou comunicado à Mills (MILS3) informando que o somatório das participações dos fundos de investimento geridos pela Leblon atingiu 12.635.000 ações ordinárias de Mills Estruturas e Serviços de Engenharia S.A.

Assim, agora os fundos têm 5% da totalidade das ações ordinárias de emissão da companhia.