Energia renovável não terá grandes investimentos do setor do petróleo

Paulo Amaral
Jornalismo é meu sobrenome: 20 anos de estrada, com passagens por grandes veículos da mídia nacional: Portal R7, UOL Carros, HuffPost Brasil, Gazeta Esportiva.com, Agora São Paulo, PSN.com e Editora Escala, entre outros.
1

Crédito: Divulgação

As principais empresas de petróleo aumentarão seus investimentos em energia renovável ​​nos próximos anos, mas não se tornarão grandes investidores na tecnologia.

A previsão foi feita por Heymi Bahar, um dos principais autores da Atualização do Mercado de Energia Renovável da Agência Internacional de Energia, ao Street Signs Europe, da CNBC.

Simule seus investimentos com um especialista e confira as melhores opções de acordo com seu perfil

Segundo o analista, há um “momento de mudança” no tangente às empresas de petróleo que investem em energias renováveis, mas com limitações.

“Hoje, nossos números mostram que apenas 0,5%, ou até menos do que isso, da capacidade renovável instalada, pertence ou é contratada por empresas petrolíferas, grandes empresas de petróleo”, disse Bahar.

O analista sênior de energia renovável da IEA complementou: “No entanto, esperamos que o investimento das empresas petrolíferas em eletricidade renovável aumente dez vezes nos próximos cinco anos. Esta é uma tendência importante. Eles se tornarão os maiores investidores em tecnologia renovável? A resposta é não. Eles vão aumentar o ritmo? Sim com certeza.”

Previsões da IEA sobre energia renovável

Os comentários do analista ocorrem em um momento em que as grandes empresas de energia estão enfrentando intensa pressão para desenvolver metas de emissões que sejam consistentes com o Acordo de Paris.

De acordo com o relatório da IEA , as adições à capacidade de eletricidade renovável em 2020 chegaram a 280 gigawatts (GW). Isso representa um aumento de 45% em relação a 2019 e é o maior aumento anual desde 1999.

Uma parte da publicação da IEA enfocou especificamente a situação na Índia, que tem como meta 450 GW de capacidade renovável até 2030.

“O impacto da Covid-19 na implantação de energia renovável afetou a Índia mais do que qualquer outro país”, afirma o relatório, acrescentando que “atrasos de construção induzidos por pandemia e desafios de conexão de rede fizeram com que as adições de capacidade da Índia diminuíssem em quase 50% de 2019 a 2020. ”

Embora um aumento da capacidade seja esperado em 2021 e 2022, o aumento atual de casos Covid-19 na Índia “criou incertezas nas previsões de curto prazo”.

Esse ponto foi reforçado por Bahar durante sua discussão com a CNBC. “Obviamente, a situação é muito crítica lá agora”, disse ele, “e avaliaremos em nosso relatório de novembro se o impacto é enorme nas energias renováveis ​​ou não”, concluiu.

Cases da Bolsa

Aprenda análise fundamentalista de ações na prática, com maiores cases já criados na B3