Endividamento das famílias bate recorde; veja mais notícias

Matheus Gagliano
Colaborador do Torcedores
1

Crédito: Reprodução/Pixabay

O endividamento das famílias bate recorde. E com isso, o crescimento da economia fica ameaçado, de acordo com matéria do O Globo. As famílias tem recorrido aos empréstimos para fechar contas. Com isso, já comprometem 59,9% de sua renda média anual com o pagamento de parcelas e dívidas em geral.

Os dados são do Banco Central (BC). Como a inflação continua em alta, o orçamento ficará cada vez mais apertado. O que deverá frear o consumo e limitar a retomada do crescimento em 2022.

Praticidade e precisão, saiba quais melhores investimentos e como melhorar rentabilidade de suas ações

Matéria do Valor Econômico, aponta que o quarto trimestre poderá ser de dificuldades. Isso porque as expectativas para o crescimento de 2022 estão em queda. Isto ocorre em um cenário de inflação elevada, juros em alta e muitas incertezas fiscais.

FMI reduz previsão do PIB

Segundo matéria do Valor Econômico, O Fundo Monetário Internacional (FMI) reviu para baixo a projeção de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB). A estimativa inclui tanto o cenário nacional quanto o internacional. O organismo alertou que a desigualdade no acesso a vacinas dificulta a recuperação internacional.

Commodities ganham espaço nas exportações

As commodities têm ganhado espaço nas exportações nacionais. De acordo com matéria do Valor Econômico, estas já respondem por 70% das vendas externas. As commodities são impulsionadas pela alta forte dos preços dos produtos primários.

População tem recorrido a trabalho por conta própria, diz IBGE

Pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostra que trabalho por conta própria é saída para 25 milhões de brasileiros. Matéria do jornal Folha de S.Paulo mostra que a crise fez crescer o número de pessoas que trabalham por conta própria. Segundo o instituto, no segundo trimestre foram registrados 24,8 milhões de brasileiros nesta situação. São pessoas que atuam tanto na informalidade quanto como microempreendedores individuais.

População pode ter forte queda em 2100

A população brasileira pode ter forte recuo em um século, diz levantamento do Instituto Brasileiro de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). Segundo matéria do Valor Econômico, a população brasileira passará por um encolhimento. Nos três cenários projetados, ela deverá ficar entre 156,4 milhões e 178,9 milhões em 2100. São números bem inferiores aos 213,3 milhões atuais.

Money Week 5ª Edição

5 Dias de Evento | 70 Autoridades do Mercado Financeiro | 20 Horas de Conteúdo