Com Eve, Embraer (EMBR3) avança no mercado asiático

Cláudia Zucare Boscoli
Jornalista formada pela Cásper Líbero, com pós-graduação em Jornalismo Econômico pela PUC-SP, especialização em Marketing Digital pela FGV e extensão em Jornalismo Social pela Universidade de Navarra (Espanha), com passagens por IstoÉ Online, Diário de S. Paulo, O Estado de S. Paulo e Editora Abril.
1

Crédito: Divulgação/Embraer

A Embraer (EMBR3) anunciou em comunicado ao mercado no domingo (13), que a Eve, sua subsidiária, e a Ascent, empresa com sede em Cingapura, firmaram parceria com foco na aceleração do desenvolvimento do ecossistema de Mobilidade Aérea Urbana (UAM) nos mercados da Ásia-Pacífico.

O acordo vai promover a entrada do veículo elétrico de decolagem e pouso vertical (eVTOL) da Eve na crescente plataforma tecnológica que permite fretar aeronaves, comprar assentos em voos fretados e organizar operações de UAM.

Acesse esse material especial para avaliar resultados, performance e dividendos dos melhores FIIs no mercado.

A parceria visa a inserção progressiva dos eVTOLs da Eve na região com a oferta de serviços de táxi aéreo, carga e transporte aeromédico.

A Ascent conta atualmente com uma base de dados de operadoras aéreas parceiras para serviços dedicados de UAM em toda a Tailândia e nas Filipinas, e está preparada para expandir sua presença na região.

Você sabia que algumas das maiores oportunidades de ganhos da bolsa estão nas Small Caps? Quer saber mais sobre essas ações e como investir? 

Além disso, as empresas esperam uma integração completa dos serviços de Sistema de Gerenciamento de Tráfego Aéreo Urbano (UATM, na sigla em inglês) da Eve à tecnologia Ascent para garantir operações mais seguras e com alto potencial de expansão.

Quer começar o dia bem-informado com as notícias que vão impactar o seu bolso? Clique aqui e assine a newsletter EQI HOJE!

“É uma satisfação anunciar a parceria com a Ascent, que está em linha com a nossa estratégia de desenvolver de forma colaborativa o ecossistema de mobilidade aérea urbana e nos tornarmos um forte competidor global”, disse André Stein, presidente e CEO da Eve Urban Air Mobility. “Munidos pelos dados e pela plataforma, estaremos bem posicionados para ingressar no mercado da Ásia-Pacífico e estamos comprometidos em apoiar o crescimento da Ascent e sua ambição de democratizar a mobilidade aérea”, afirmou.

A Ascent, primeiro serviço tecnológico de UAM da Ásia, foi projetada para tornar as cidades mais conectadas ao mover as pessoas de forma contínua e acessível por via aérea – usando helicópteros hoje e eVTOLs no futuro.

Embraer vendeu em maio 17 aeronaves por quase US$ 1 bi

Embraer (EMBR3) confirmou, em maio, um negócio de quase US$ 1 bilhão com empresas do grupo Alaska Air.

A empresa vendeu um total de 17 jatos E175, em dois negócios distintos, que, juntos, somam US$ 850 milhões.

Os primeiros nove jatos cedidos pela Embraer irão para a Alaska Air e sua subsidiária Horizon Air, enquanto os outros oito terão como destino a SkyWest.

O primeiro contrato foi fechado por US$ 449,1 milhões, enquanto o segundo precisou de um investimento de US$ 399,2 milhões por parte do grupo Alaska Air.

“Temos gerenciado os impactos da pandemia e estamos em um caminho sólido de recuperação. O E175 continua sendo uma parte fundamental de nossa estratégia”, disse Nat Pieper, Vice-Presidente Sênior de Frota, Finanças e Alianças da Alaska Airlines, logo após o negócio com a Embraer ser sacramentado.

“Estamos entusiasmados com o crescimento nos próximos anos, o que sempre esteve no DNA da Alaska. O E175 é um avião excelente para nos ajudar a adicionar novas rotas e frequências e para complementar nossas aeronaves da linha principal para atender à demanda flutuante com a capacidade certa”, complementou.

Mark Neely, Vice-Presidente de Vendas e Marketing da Embraer Aviação Comercial para as Américas, foi outro executivo a comemorar o negócio sacramentado.

De acordo com ele, “o E175 é verdadeiramente a espinha dorsal do mercado regional da América do Norte, e a participação de mercado da Embraer no segmento de 70-90 assentos na região é de 85%. Atualmente, há 588 jatos E175 voando em companhias dos EUA e Canadá para cidades do Canadá, Estados Unidos, México e América Central”.

Segundo os contratos firmados, as aeronaves vão ter 76 assentos e vão ser entregues com configuração de três classes. Os jatos vão ser incluídos na frota das empresas a partir de 2022. Quando todos os jatos comprados junto a Embraer forem entregues, o Grupo Alaska Air terá 79 jatos E175 em sua frota regional operada pela Horizon e  pela SkyWest.

Um dos principais exercícios para a compra de uma ação é saber se ela está cara ou barata. Para isso, preparamos um material especial para ajudá-lo nesta análise.