Embraer (EMBR3) tem prejuízo de R$ 649 mi no 3TRI20, aumento de 106,4%

Marcia Furlan
Jornalista com mais de 30 anos de experiência. Trabalhou na Editora Abril e Agência Estado, do Grupo Estado, como repórter e editora de Economia, Política, Negócios e Mercado de Capitais. Possui MBA em Mercado de Derivativos pela FIA.
1

Crédito: Divulgação

A Embraer (EMBR3) registrou prejuízo líquido atribuído aos acionistas de R$ 649 milhões no terceiro trimestre de 2020, o que representa um aumento de 106,4% em relação ao mesmo período do ano passado.

O prejuízo líquido ajustado foi de R$ 640 milhões, elevação de 108,6%.

O Ebitda (lucro antes dos juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado foi negativo em R$ 40,7 milhões contra R$ 75 milhões positivos no mesmo período do ano passado. Assim, a margem Ebitda também foi negativa, em 1%, frente a 1,6% positiva no ano anterior.

Confira os melhores momentos da Money Week

Sem ajustes o Ebitda ficou em R$ 1 milhão.

Segundo a Embraer, os números do período foram impactados negativamente por despesas com reestruturação relacionadas ao ajuste da força de trabalho de R$ 292,5 milhões e por provisão adicional para perdas de crédito esperadas durante a pandemia, de R$ 68,9 milhões.

Esses valores foram compensados pela reversão de impairment na Aviação Comercial e Executiva de, respectivamente, R$ 317,2 milhões e R$ 85,9 milhões.

BDRs| Confira os papéis disponíveis para Investimentos

Receita

A receita líquida da Embraer somou R$ 4,090 bilhões, recuo de 12,8%, influenciada pela retração na entrega de jatos.

No período, a empresa entregou sete jatos comerciais e 21 jatos executivos no terceiro trimestre, totalizando 28 jatos entregues no período. No mesmo período do ano passado, foram 44 jatos.

Essa queda foi parcialmente compensada pelo aumento de 106% das receitas de Defesa &Segurança, que tinham sido impactadas no primeiro semestre do ano já que algumas entregas foram postergadas em função das restrições de viagens em razão do fechamento de fronteiras de alguns países clientes.

De acordo com comunicado da companhia, as entregas em 2020 sofrem os impactos da pandemia do Covid-19, que continua afetando as viagens aéreas comerciais.

A Embraer diz esperar que as entregas continuem melhorando no ano em relação aos três primeiros trimestres do ano, principalmente no segmento de aviação executiva, que normalmente apresenta um alto nível de sazonalidade com grande parte das entregas anuais ocorrendo no quarto trimestre.

Endividamento

A dívida líquida da companhia mais que dobrou entre o terceiro trimestre de 2019 e de 2020, passou de R$ 5,610 bilhões para R$ 13,340 bilhões, aumento de 137,7%.

Embraer

A Embraer encerrou o terceiro trimestre com caixa de R$ 12,3 bilhões, acima dos R$ 10,9 bilhões do segundo trimestre, apesar do fluxo de caixa livre negativo no trimestre.

Foram emitidos US$ 750 milhões em títulos com vencimento em 2028, usando US$ 250 milhões dos recursos para pagar antecipadamente parcelas de seus títulos de 2022 e 2023, ao mesmo tempo em que adicionou US$ 500 milhões em liquidez.

A gestão de passivos da Embraer no trimestre resultou no aumento do prazo médio do endividamento de 3,8 anos para 4,5 anos.

 

Quer saber como investir no mercado de ações? Preencha o formulário abaixo que um assessor da EQI Investimentos entrará em contato para auxiliar na sua trajetória de investimentos