Em baixa: Petrobras tem perda de R$ 50 bilhões em valor de mercado

A Petrobras perdeu o posto de empresa mais valiosa da bolsa de valores. A liderança voltou para a Ambev depois que a Petrobras anunciou que vai reduzir em 10% e manter, pelo menos por 15 dias, o preço do óleo diesel.

Patrícia Auth
Patrícia Auth é jornalista formada pela Univali de Itajaí/SC. Trabalhou em impressos, como o Jornal de Santa Catarina, e também, como repórter na Rede Record e RBS TV. É casada, mãe da Lívia e adoradora de boa música e gastronomia.Na equipe EuQueroInvestir, é responsável pela produção de vídeos, e também escreve e edita artigos para o site.Entre em contato com a Patrícia pelo e-mail: patricia.auth@euqueroinvestir.com
img-capa

Foto: img-capa

Perto das 17h desta quinta-feira (24), a estatal valia R$ 281,8 bilhões. Bem diferente de quarta-feira (23), quando tinha valor de mercado de R$ 332,4 bilhões. Uma perda de R$ 50 bilhões.

Para o investidor, a Petrobras tem culpa. A decisão de baixar o valor do diesel soa como “ingerência na política interna”, justamente em ano eleitoral. Cá entre nós, algo que o mercado acreditava já ter ficado no passado.

Como se não bastasse a perda de valor de mercado, a Petrobras ainda terá que buscar soluções para driblar o prejuízo de manter o preço do óleo diesel em baixa em um cenário desfavorável para isso: com dólar e petróleo em alta.

Uma das formas mais eficientes de identificarmos o nosso perfil de investidor, é realizando um teste de perfil.

Você já fez seu teste de perfil? Descubra qual seu perfil de investidor! Teste de Perfil

Uma pausa…

Antes de terminar de ler a notícia, convidamos você para fazer o nosso teste de perfil. É rápido e de graça!

[banner id=”teste-perfil”]

Preocupação no mercado

O presidente da Associação dos Investidores do Mercado de Capitais (Amec), Mauro Rodrigues Cunha, disse que a decisão da Petrobras – de baixar o preço do diesel em 10% – é preocupante. Tanto, que gestores da Amec farão uma reunião para debater o assunto.

Ainda segundo Cunha, o risco de Pedro Parente, atual presidente da Petrobras, deixar o cargo é grande. Tudo motivado pela decisão desta quarta-feira (23). Parente teria demonstrado fraqueza ao ceder a pressão da greve dos caminhoneiros.