Eletrobras (ELET6) conclui transferência de ativos para a Omega Geração

Felipe Alves
Jornalista com experiência em reportagem e edição em política, economia, geral e cultura, com passagens pelos principais veículos impressos e online de Santa Catarina: Diário Catarinense, jornal Notícias do Dia (Grupo ND) e Grupo RBS (NSC).
1

Foto: Eletrobras (ELET6)

Em fato relevante divulgado nesta segunda-feira (30), a Omega Geração informou a conclusão da transferência das participações societárias de titularidade da Eletrobras (Centrais Elétricas Brasileiras S.A.) nas sociedades que compõem o Complexo Santa Vitória do Palmar e Complexo Hermenegildo.

As duas formam o Complexo Chuí, localizado no Rio Grande do Sul.

Em contrapartida pela aquisição da totalidade da participação de 78% do Complexo Santa Vitória do Palmar e de 99,99% do Complexo Hermenegildo, a companhia realizou o pagamento de R$ 568,5 milhões na data base de 31 de dezembro de 2018.

Conquiste sua Independência Financeira. Conheça os 4 Pilares para Investir

Assim, o valor atualizado até a presente data corresponde a um pagamento total de R$ 618,2 milhões.

Deste total, R$ 472,4 milhões são referentes a Santa Vitória do Palmar e R$ 145,7 milhões a Hermenegildo.

“Com a aquisição do Complexo Chuí, a Omega atingiu 1.777,7 MW de capacidade instalada, e o complexo no sul do Brasil passa a representar 33% da capacidade instalada da companhia. A nova capacidade instalada da companhia é 596% superior aos 255,4 MW detidos em seu IPO em 2017”, informa a empresa.

Veja como foi o resultado do terceiro trimestre da Eletrobras (ELET6).

PDG Realty (PDGR3) aprova aditamento do plano de recuperação

O aditamento ao Plano de Recuperação Judicial das companhias e das demais empresas integrantes do grupo econômico da PDG Realty (PDGR3) foi aprovado em assembleia geral de credores. O encontro foi realizado nesta segunda-feira (30).

Segundo a empresa, o aditamento aprovado promove alterações exclusivamente nas condições de pagamento aplicáveis aos créditos trabalhistas do Grupo PDG, de modo que as condições de pagamento dos demais credores concursais permanecem integralmente preservadas, nos termos originalmente estabelecidos no Plano de Recuperação Judicial.

O aditamento será submetido à homologação perante o Juízo da 1ª Vara de Falências e Recuperações Judiciais e Conflitos Relacionados à Arbitragem da Comarca de São Paulo.

Multiplan (MULT3) anuncia programa de recompra de ações

A Multiplan (MULT3) anunciou nesta segunda-feira um programa de recompra de ações.  Assim, a companhia poderá negociar até 7.500.000 (sete milhões e quinhentas mil) ações ordinárias de sua própria emissão.

O prazo máximo para a negociação das operações autorizadas será de 18 meses. Assim, o início será em 1º de dezembro de 2020 e o encerramento em 1º de junho de 2022.

A ação, segundo a empresa, visa atender aos programas de incentivo baseados em ações da companhia; manutenção em tesouraria; e/ou posterior cancelamento ou alienação; e a alienação de ações eventualmente adquiridas no âmbito do Programa de Recompra de Ações.

Por fim, segundo a Multiplan, mesmo na hipótese de recompra total das 7.500.000 ações, a companhia manteria, no julgamento da administração, plena capacidade de pagamento dos seus compromissos financeiros, tendo como base as demonstrações financeiras referentes ao   trimestre encerrado em 30 de  setembro de 2020.

LEIA MAIS

Mini-índice Bovespa: o que é e como funciona esse minicontrato

Melhor investimento: onde investir durante e após a crise

Receita líquida: o que é e para que serve esse indicador

Precisa de orientação para investir no mercado acionário? A  EQI Investimentos pode ajudar. Basta preencher o formulário abaixo que um assessor entrará em contato.