Eletrobras (ELET6): Eletrosul assina contrato para comprar TSLE por R$ 217,5 mi

Marco Antônio Lopes
Editor. Jornalista desde 1992, trabalhou na revista Playboy, abril.com, revista Homem Vogue, Grandes Guerras, Universo Masculino, jornal Meia Hora (SP e RJ) e no portal R7 (editor em Internacional, Home, Entretenimento, Esportes e Hora 7). Colaborador nas revistas Superinteressante, Nova, Placar e Quatro Rodas. Autor do livro Bruce Lee Definitivo (editora Conrad)
1

A Eletrobras (ELET6) anunciou que a Eletrosul celebrou Contrato de Promessa de Compra e Venda de Ações com a Companhia Estadual de Transmissão de Energia Elétrica, a  CEEE-T, por meio do qual se comprometeu a adquirir 49% da participação detida pela CEEE-T na Transmissora Sul Litorânea de Energia, a TSLE.

Eletrobras (ELET6 ELET3) lucra 31% mais no balanço do 1TRI21

Simule seus investimentos com um especialista e confira as melhores opções de acordo com seu perfil

Com a implementação da operação, a Eletrosul passará a deter 100% do capital social da TSLE e irá promover futuramente a incorporação dessa SPE, no escopo da iniciativa de racionalização das participações societárias da Eletrobras, nos termos do Plano Diretor de Negócios e Gestão (PDNG 2021-2025).

Segundo a Eletrobras, a operação está condicionada à autorização dos credores da TSLE. A Eletrosul pagará à CEEE-T R$ 217.551.500,00.

O Contrato de Compra e Venda de Ações Definitivo será firmado em até 30 dias contados da obtenção da anuência dos credores, e a transferência das ações e o pagamento do preço ocorrerão no prazo de até 30 dia da assinatura do CCVAD.

Triunfo (TPIS3): Furnas alega preferência em fatia da Juno

A Triunfo (TPIS3) comunicou, em Fato Relevante, que Furnas alega direto de preferência na compra de fatia da Juno, subsidiária da companhia paulista de infraestrutura, com base em contrato extinto.

A Juno recebeu notificação da Câmara de Arbitragem do Mercado sobre a instauração de procedimento arbitragem, requerida por Furnas.

Segundo a Triunfo, a subsidiária da Eletrobras (ELE6), com base nesse alegado direito de preferência, “pretende forçar a compra da participação da companhia na Juno, nos termos do Contrato de Compra e Venda de Ações celebrado entre a companhia e a GEPIF III Tijoa InvestcoI, em fevereiro de 2017.”

De acordo com a Triunfo, Furnas se baseia em contrato que foi extinto sem a conclusão da venda.

Cemig (CMIG4) informa renúncia de conselheiro

A Companhia Energética de Minas Gerais, a Cemig (CMIG4), recebeu carta de renúncia do conselheiro Cledorvino Belini, indicado pelo acionista majoritário, o Estado de Minas Gerais. O Conselho de Administração fica assim constituído:

Cases da Bolsa

Aprenda análise fundamentalista de ações na prática, com maiores cases já criados na B3

Linx (LINX3): Goldman Sachs atinge 5,35% de participação

A Linx (LINX3) comunicou que a Goldman Sachs atingiu, em 20 de maio, uma posição correspondente a 5,35% do total de ações da companhia. Esse percentual equivale a 10.142.540 ações ordinárias.

Segundo a Linx, as entidades Goldman informaram ainda “deter uma posição comprada em derivativos de liquidação exclusivamente financeira correspondente a 195.532 ações ordinárias da companhia.”