Eletrobras (ELET6) comunica repasse para distribuidora; Hypera (HYPE3) aprova debêntures

Fernando Augusto Lopes
Redator e editor
1

Crédito: Eletrobras/Divulgação

A Eletrobras (ELET3 ELET5 ELET6) informou nesta quarta-feira (26) que a diretoria da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) autorizou a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) a repassar o valor de R$ 223,581 milhões, relativo aos recursos pertencentes a Amazonas Energia, da chamada ContaCovid, diretamente aos credores da distribuidora.

Segundo a Eletrobras, o repasse direto para os credores decorre do fato da distribuidora estar inadimplente com suas obrigações intrassetoriais.

Ou seja, há impedimento para receber o financiamento da ContaCovid.

BDRs| Confira os papéis disponíveis para Investimentos

Além disso, a Amazonas Geração e Transmissão, subsidiária integral da controlada Eletronorte, na qualidade de um dos credores, recebeu R$ 178,196 milhões.

O valor é referente a faturas de energia dos meses de abril a julho de 2020.

Hypera (HYPE3) aprova 10ª emissão de debêntures

A Hypera (HYPE3) aprovou hoje a 10ª emissão de debêntures, em duas séries.

Serão emitidas 73.500 debêntures, sendo 23.500 na primeira série e 50 mil na segunda.

Cada debênture terá valor nominal unitário de R$ 10 mil.

Ou seja, o valor total a ser arrecadado é de R$ 735 milhões, sendo R$ 235 milhões na primeira série e R$ 500 milhões na segunda.

Elas vencem em 1º de setembro de 2025, com remuneração de juros correspondentes a 100% do DI, mais spread de 1,75% ao ano.

Os recursos obtidos serão destinados para reforço de caixa da Hypera.

Terra Santa (TESA3) aprova empréstimo de até US$ 15 milhões

A Terra Santa (TESA3) aprovou contrato de empréstimo Pre-export Finance Facility Agreement com o Macquarie Bank.

O valor acordado é de até US$ 15 milhões e o vencimento é em 28 de fevereiro de 2022.

Também foi aprovada a emissão de nota ao banco, no valor equivalente a 120% das obrigações assumidas.

Além disso, como garantia, a concessão de alienação fiduciária de estoques de algodão, soja e milho da Terra Santa.