Eletrobras (ELET3 ELET6) tem lucro 17% menor no balanço do 2TRI20

Rodrigo Petry
Editor-chefe, com 18 anos de atuação em veículos, como Estadão/Broadcast, InfoMoney, Capital Aberto e DCI; e na área de comunicação corporativa, consultoria e setor público; e-mail: rodrigo.petry@euqueroinvestir.com.

Crédito: Acervo Eletrobras

A Eletrobras (ELET3 ELET6) apresentou no segundo trimestre lucro líquido de R$ 4,597 bilhões, cifra 17% inferior à registrada no mesmo período do ano passado.

Por sua vez, o lucro líquido de operações continuadas saltou 15,2 vezes.

O lucro do segundo trimestre do ano passado é composto pelo resultado das continuadas (R$ 301 milhões) e pelas operações descontinuadas de distribuição, no montante de R$ 5,260 bilhões.

Ferramenta ajuda na escolha de suas ações de acordo com balanços

Conforme a empresa, o lucro de abril a junho deste ano foi impactado, principalmente, pelo efeito das revisões tarifárias das concessões de transmissão.

Já o lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) recorrente recuou 19%, para R$ 2,413 bilhões.

Enquanto o Ebitda IFRS somou R$ R$ 7,787 bilhões, alta de 5,8 vezes.

Eletrobras: receitas

Já a receita operacional líquida atingiu R$ 11,098 bilhões, ante R$ 6,601 bilhões de um ano antes, alta de 68%.

Por sua vez, a receita operacional líquida recorrente reduziu-se 13%, para R$ 5,564 bilhões.

Isso influenciado pelo término de contratos em Furnas e Eletronorte, no ambiente regulado.

Além disso, ocorreu a antecipação do desconto da parcela de ajuste da receita de transmissão de R$ 218 milhões, adotada pela Aneel para mitigar os efeitos da pandemia no setor e pela amortização de Receita de Rede Básica Sistema Existente (RBSE).

Em relação à energia vendida, houve retração de 6,2%, a 30,4 GWh.

Financeiro

O resultado financeiro da Eletrobras foi negativo em R$ 529 milhões no segundo trimestre, ante desempenho positivo de R$ 502 milhões de um ano antes.

De forma recorrente, as perdas financeiras líquidas somaram R$ 1,331 bilhão revertendo ganhos de R$ 425 milhões.

Entre as razões para a piora estão o ajuste a valor justo de receita de RBSE, de um saldo líquido de positivo de R$ 1,7 bilhão para uma despesa de R$ 1,02 bilhão.

Já a variação cambial da Eletrobras representou perda de R$ 195 milhões.

Dívida

A dívida líquida recorrente da Eletrobras atingiu R$ 19,599 bilhões, queda de 2% na comparação anual.

Dessa forma, a relação entre a dívida líquida recorrente e o Ebitda recorrente ficou em 1,5 vez, ante 2,1 vezes de um ano antes.

Já os investimentos somaram R$ 380 milhões, retração de 43%.

Num cenário de capitalização, a Eletrobras prevê investir R$ 201,9 bilhões entre 2020 e 2035.