Eletrobras (ELET6): consulta pública discutirá contratos de usinas de Manaus

Redação EuQueroInvestir
Colaborador do Torcedores
1

Crédito: Pixabay

A Eletrobras (ELET3 ELET6) informou que a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) autorizou a abertura de consulta pública a respeito da alteração dos contratos de compra e venda de energia das usinas dos Produtores Independentes de Energia (PIEs) de Manaus. A consulta será realizada entre 16 de dezembro de 2020 e 08 de janeiro de 2021,

A proposta de alteração contratual dos PIEs visa adequar o despacho das usinas Cristiano Rocha, Tambaqui, Manaura, Jaraqui e Ponta Negra às necessidades elétricas do Sistema de Manaus, alocando os custos do fornecimento de energia na região. Isso, de acordo com a Eletrobras, traia benefícios ao reduzir a sobrecontratação de energia da Amazonas Energia e diminuir a inadimplência atual da distribuidora com a Amazonas G&T. Além de reduzir o custo global de operação destes empreendimentos e o dispêndio da Conta de Consumo de Combustível (CCC).

A estatal explica que os contratos atuais ocorreram no âmbito do Sistema Isolado onde as usinas foram contratadas na modalidade quantidade (100% inflexível com CVU igual a zero), com volume contratado total de 305 MW médios. Por esse sistema, todo o custo de geração, incluindo o gás, é suportado pela Amazonas G&T, e assim a empresa fica exposta ao risco de inadimplência da distribuidora, sem ter qualquer remuneração por essa operação.

Conquiste sua Independência Financeira. Conheça os 4 Pilares para Investir

“Cabe destacar que a inadimplência da Amazonas Energia relativa a esses cinco contratos representa cerca de 75% da dívida total da distribuidora com a Amazonas G&T”, diz a Eletrobras.

A Amazonas G&T propôs a alteração da modalidade quantidade para contratos por disponibilidade (100% flexível com CVU declarado), mantida a receita fixa total.

Assim, as usinas, basicamente, só operariam por restrição elétrica em função do elevado valor de CVU. Será preciso revisar a garantia física dessas usinas, para fins de ajuste do volume de energia contratado, reduzindo para 75,4 MW médios, destaca o comunicado.

Transmissão Paulista (TRPL3) obtém licença de projeto Minuano

A CTEEP – Companhia de Transmissão de Energia Elétrica Paulista (TRPL3) obteve Licença Prévia e de Instalação Unificadas para a subestação Caxias Norte, do projeto Minuano.

Minuano é o empreendimento do lote 01 do Leilão de Transmissão realizado em dezembro de 2019.

Com a obtenção da LPI, as obras da subestação já podem ser iniciadas, segundo a companhia. O processo de licenciamento das linhas de transmissão está em andamento. O investimento é de R$ 682 milhões e a Receita Anual Permitida é de R$ 38 milhões no ciclo 2020-2021.

Está localizado no estado do Rio Grande do Sul e é formado pela implementação de uma subestação com 2.700 MVA de potência, além da construção de 169 km em linhas de transmissão, dos quais 44 km são em Circuito Duplo.

O prazo estipulado pela ANEEL para energização é dezembro de 2024.

Helbor (HBOR3) projeta VGV de até R$ 2,6 bilhões em 2021

A Helbor (HBOR3) informou que sua expectativa de lançamentos, em Valor Geral de Vendas (VGBV), para 2021 é de R$ 2,2 bilhões a R$ 2,6 bilhões. Considerando somente a participação da companhia, o VGV previsto é de R$ 1,4 bilhão a R$ 1,8 bilhão.

A empresa destacou que as projeções levam em conta condições gerais da economia, do mercado, do setor imobiliário e operacionais, e estão sujeitas a riscos e incertezas.

Quer saber mais sobre o mercado de ações e como investir? Preencha o formulário abaixo que um assessor da EQI Investimentos poderá ajudar em sua jornada.