Eletrobras (ELET3, ELET6) e Cemig (CMIG4) estão entre as preferências do BBI

Osni Alves
Jornalista (2007); Especializado em Comunicação Corporativa e RP (INPG, 2011); Extensão em Economia (UFRJ, 2013); Passou por redações de SC, RJ e BH (oalvesj@gmail.com).
1

Crédito: Reprodução/Facebook

Uma das principais gestoras de ativos do país, o Bradesco BBI fez uma análise das companhias do setor elétrico e conferiu que Eletrobras (ELET3, ELET6) e Cemig (CMIG4) permanecem estáveis.

Para o BBI, estas companhias continuam oferecendo perfil de risco atraente e com boas recompensas.

Simule seus investimentos com um especialista e confira as melhores opções de acordo com seu perfil

Isso porque a Eletrobras (ELET3, ELET6) tem a maior parte de sua receita estável e não depende de demanda ou hidrologia.

Já a Cemig (CMIG4) possui CFs robustos de geração e transmissão que atenuam a potencial queda de demanda de suas discotecas.

Entre as empresas de menor risco, a gestora elenca a TAESA como uma ação muito defensiva, com avaliação atrativa (TIR 9,1%, 460bps acima da NTN-B), bem como CESP e Alupar.

O BBI também avalia positivamente a Sanepar por conta dos altos rendimentos de dividendos. Ocorre que seus papeis continuam atraente mesmo em um cenário em que o próximo reajuste tarifário anual seja atrasado.

De acordo com a gestora, a fuga para a qualidade permanece mais clara à medida que o mercado está precificando a uma provável crise de crédito: os TIR (Taxa Interna de Retorno) médios para empresas percebidas como de maior risco aumentaram quase três vezes mais do que para empresas de baixo risco, em média.

Cases da Bolsa

Aprenda análise fundamentalista de ações na prática, com maiores cases já criados na B3

bbi-eletricas-2

Principais preocupações

Entre a principal preocupação do BBI está liquidez, que pode ser problemáticas à carteira das elétricas, dependendo da duração da crise de Covid-19 e do tamanho da queda na demanda de energia, especialmente porque uma desaceleração econômica também pode levar a níveis mais altos de inadimplência e períodos mais longos de cobrança.

Para o BBI, esse cenário pode levar a uma redução nos dividendos.

bbi-eletricas-recoendacao-1

Desempenho misto e novos modelos

Na última sexta-feira, o Ibovespa caiu -1,8%. As concessionárias apresentaram desempenho misto, o que, em média, estava alinhado com o mercado.

Com isso, o Bradesco BBI incorporou novos modelos CESP, Engie e AES Tietê no rastreador de TIR.

Conforme a gestora, as TIR reais implícitas baseadas nas novas estimativas de fluxo de caixa são: CESP 11%, Tiete 7,6% e Engie 5,3%.

Isso porque o prêmio implícito ao risco setorial (spread médio da TIR em 10 anos de NTN-Bs) é estável em 8%.

O índice representa expansão de 550bps desde 21 de fevereiro, o último dia de estabilidade antes dos primeiros sinais dessa crise.