EDP (ENBR3), NeoEnergia (NEOE3) e Enauta (ENAT3) informam prévia do 2TRI20

Fernando Augusto Lopes
Redator e editor

Crédito: Reprodução / Facebook / Neoenergia

A EDP Energias do Brasil (ENBR3) divulgou nesta quinta-feira (9) informações referentes ao mercado de energia elétrica do segundo trimestre de 2020 e do primeiro semestre de 2020. Segundo o relatório, o volume de energia distribuída reduziu 11,6% no trimestre, e no semestre, a queda foi de 8,3%, sempre na comparação com o mesmo período de 2019.

Em volume de megawatts por hora (MWh), a empresa saiu de 6,421 milhões MWh no 2TRI19 para 5,679 milhões MWh no 2TRI20, o que dá a queda de 11,6%.

Já no semestre, a queda passou de 12,943 milhões MWh no 1SEM19 para 11,867 milhões MWh no 1SEM20, dando a queda de 8,3%.

Por conta das restrições de circulação e paralisação da economia durante a pandemia do novo coronavírus, o maior impacto veio dos clientes industriais e comerciais, com queda de 15,6% e 24,0%, respectivamente no 2TRI20.

O mesmo ocorreu no semestre, com menos 11,3% e menos 13,1%, respectivamente.

A pessoas passaram a trabalhar em home office, o que fez com que o consumo residencial crescesse. Foram mais 2,1% no 2TRI20.

A EDP São Paulo apresentou queda total de 12,1% da energia distribuída.

A EDP Espírito Santo caiu 10,7% no mesmo indicador.

NeoEnergia (NEOE3) tem queda de 8,95% na energia distribuída no 2TRI20

A NeoEnergia (NEOE3) enfrentou os mesmos problemas da EDP Energias do Brasil (ENBR3) por conta da pandemia do novo coronavírus no segundo trimestre e primeiro semestre.

AS empresa distribuiu menos 8,95% de energia no segundo trimestre, em comparação com o mesmo período de 2019.

Já no primeiro semestre, a queda foi de 4,32%.

Residencial, da mesma forma, teve crescimento nas quatro distribuidoras da companhia: Coelba (+2,0%), Celpe (+6,6%), Cosern (+9,6%) e Elektro (+5,2%).

Em compensação, a classe industrial e comercial tiveram quedas acentuadas no segundo trimestre, nas quatro distribuidoras: Coelba (-12,7% e -26,4%, respectivamente), Celpe (-13,9% e 27,3%), Cosern (-14,4% e -25,8%) e Elektro (-14,4% e -18,0%).

Enauta (ENAT3) chega a 1,44 milhão de barris de óleo no 2TRI20

A Enauta (ENAT3) divulgou os números da produção do segundo trimestre de 2020 e o resultado foi um total de 1,44 milhão de barris de óleo equivalente (boe), ou produção média diária de 15,8 mil boe. Este valor inclui gás e óleo.

No Campo de Manati, a produção total de gás e condensado no segundo trimestre foi de 101,9 milhões metros cúbicos, sendo que os 45% referentes à empresa chega a 45,8 milhões metros cúbicos.

A média diária foi de 1,1 milhão de metros cúbicos.

Já no Campo de Atlanta, a produção total de óleo foi de 2,289 milhões de barris, com 25,2 mil barris diários.

A produção referente da companhia, de 50%, ficou em 1,144 milhão de barris.