EcoRodovias (ECOR3) registra queda de 11,8% no tráfego

Victória Anhesini
Jornalista formada pela Universidade Presbiteriana Mackenzie
1

Foto: Ecorodovias

A EcoRodovias (ECOR3) apresentou nesta terça-feira (01) os números prévios de volume de tráfego em suas estradas. De acordo com os dados divulgados, a companhia registrou queda de 11,8% entre 16 de março e 29 de novembro de 2020 em relação ao mesmo período de 2019, ainda em decorrência da pandemia do coronavírus. Com as medidas de distanciamento social, o tráfego de veículos caiu.

Conforme nota à Comissão Mobiliária de Valores (CVM), entre as empresas da EcoRodovias, a que sofreu a maior queda foi a da Ecopistas. Houve variação de -21,9%. Em segundo lugar, ficou a Ecoponte, que registrou -21,4%.

As únicas estradas que apresentaram alta foram a Ecovia Caminho do Mar e Eco 101 com aumento de 6,1% e 1,1%, respectivamente. Além disso, a Ecovias dos Imigrantes teve queda de 9,5%.

Análises e Resumos do mercado financeiro com leituras de 5 minutos. Conheça a EQI HOJE

Por fim, na comparação do acumulado do ano em relação a 2019, a queda de volume de tráfego total foi de 4,4%.

Dasa (DASA3) informa Direito de Recesso

A DASA (DASA3) comunicou que seus acionistas terão direito de exercer o Direito de Recesso. A decisão foi tomada na Assembleia Geral Extraordinária que ratificou a aquisição do Grupo São Marcos pela Dasa. 

Para ter o direito de recesso, será necessária a titularidade ininterrupta de ações. Esta deve iniciar da Data Corte (30 de outubro) até o dia do exercício do Direito de Recesso.

O investidor pode escolher entre ser ressarcido parcial ou totalmente pelas ações de sua titularidade. O reembolso deve ser, no máximo, até o número de ações de que eram titulares na Data de Corte. As ações adquiridas após a data de Corte não serão consideradas. 

O valor do reembolso será de R$ 10,36 por papel, que corresponde ao valor patrimonial por ação. O acionista também pode pedir, juntamente com o reembolso, levantamento de balanço especial em  data que atenda ao prazo de 60 (sessenta) dias previsto no referido dispositivo legal.

Gerdau (GGBR4) conclui aquisição da SILAT

A Gerdau (GGBR4) informa a conclusão de aquisição de 96,35% das ações de emissão da Siderúrgica Latino-Americana (SILAT) pela sua controlada, Gerdau Aços Longos S.A. De acordo com o comunicado, a conclusão veio após o cumprimento das respectivas condições precedentes. Incluindo a aprovação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

Conforme a Gerdau, a SILAT está localizada em Caucaia, na região metropolitana de Fortaleza, Estado do Ceará. A empresa possui uma capacidade anual instalada de 600 mil  toneladas de laminação de aços longos. Além disso, a Gerdau afirma fortalecer seu posicionamento na região e reforça a estratégia de atender melhor seus clientes no mercado nacional.

Alliar (AALR3) e Afya assinam convênio

O Grupo Alliar (AALR3) informou que assinou com o Grupo Afya um Convênio de Cooperação Técnico-Científico. Os grupos se unem em benefício à comunidade médica, ofertando cursos de curta e longa duração de especialização em radiologia.

Por meio da parceria, as empresas pretendem desenvolver a educação técnico-científica  da atividade médica no país. De acordo com a nota, as empresas pretendem aumentar a oferta de especialização de qualidade para suprir a demanda existente.

Se você quer saber mais sobre o mercado de ações e como investir, preencha o formulário abaixo que um assessor da EQI Investimentos poderá ajudar em sua jornada.