Ecorodovias (ECOR3) informa redução de tráfego; Santos Brasil (STBP3) fará oferta pública

Felipe Moreira
Especialista em Mercado de Capitais e Derivativos pela PUC - Minas, com mais de 7 anos de vivência no mercado financeiro e de capitais. Apaixonado por educação financeira e investimentos.
1

Foto: Ecorodovias (ECOR3): lucro líquido cresce 47% no 2TRI

A Ecorodovias (ECOR3) informou nesta terça-feira (15) o consolidado do tráfego de veículos nas rodovias administradas pela empresa, durante o período compreendido entre 16 de março e 13 de setembro de 2020, com queda de 12,7% em relação a período semelhante do ano anterior.

Foram 179,934 milhões de veículos equivalentes de 18 de março a 15 de setembro de 2019, contra 157,056 milhões este ano.

No acumulado do ano, até 13 de setembro, a queda é menor, de 6%.

Perdeu a Money Week?
Todos os painéis estão disponíveis gratuitamente!

Foram 249,634 milhões de veículos passando pelos sistemas de pedágio em 2019, contra 234,553 milhões em 2020.

A queda se deu basicamente como consequência da pandemia da Covid-19.

Principais trechos da Ecorodovias

A Ecorodovias dos Imigrantes, que compreende o sistema Anchieta-Imigrantes, ao litoral paulista e Porto de Santos, teve redução de 13,7% no tráfego.

As principais rodovias paulistas da capital ao litoral tiveram 28,773 milhões de veículos equivalentes nos cinco meses analisados em 2019.

Em 2020 (de 16 de março a 13 de setembro), esse volume caiu para 24,828 milhões.

No acumulado do ano, a queda é menor, de 9,8%. Isso porque o verão e o Carnaval não foram afetados pela pandemia.

A Ecoponte, que liga o Rio de Janeiro a Niterói, teve redução de 28,2% no tráfego.

Caiu de 14,560 milhões de veículos equivalentes no período analisado de março a setembro de 2019, para 10,448 milhões.

No acumulado do ano, a redução foi 20,4%, em comparação ao mesmo período de 2019.

Santos Brasil fará oferta pública de ações; captação pode chegar a R$ 1 bi

O Conselho de Administração da Santos Brasil (STBP3) aprovou nesta segunda-feira (14) a realização de oferta pública de distribuição primária de, inicialmente, 192.680.000 ações ordinárias.

A cotação de fechamento das ações ordinárias da companhia na B3, em 14 de setembro de 2020, foi de R$5,19 por ação, valor este meramente indicativo do Preço por Ação, podendo variar para mais ou para menos, conforme a conclusão do Procedimento de Bookbuilding.

Com base neste preço indicativo, o montante total da oferta seria R$ 1 bilhão, sem considerar as ações adicionais.

A oferta poderá ser acrescida em até 35% do total inicialmente ofertado, ou seja, em até 67.438.000 ações ordinárias.

A oferta será coordenada pelo BTG Pactual, Morgan Stanley, XP Investimentos e Goldman Sachs.

Conforme a Santos Brasil, os recursos serão direcionados para participar em novos arrendamentos de ativos portuários; verticalizar e integrar a cadeia logística portuária a partir da plataforma da Santos Brasil Logística; ampliar e consolidar a participação na movimentação brasileira de contêineres; e fins corporativos diversos.