É uma boa hora para especular no Tesouro Direto?

Para quem me acompanha há algum tempo, já não é mais novidade que os títulos do tesouro (Prefixados e IPCA+) são afetados pelo fenômeno da “marcação à mercado”, que faz os preços dos títulos oscilarem loucamente em períodos de estresse econômico.

Denys Wiese
Denys Wiese, bacharel em Ciências Econômicas pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e bacharel em Administração de Empresas pela Universidade Estadual de Santa Catarina (ESAG-UDESC) iniciou suas atividades profissionais no mercado financeiro em 2009 como operador de bolsa de valores. Já atuou como operador, assessor, professor e escritor, sempre em atividades ligadas às finanças. Entre 2014 e 2017, atuou também com consultoria tributária. Hoje é sócio fundador do site EuQueroInvestir, assessor de Investimentos da XP Investimentos (pelo AAI Indice Investimentos). Atua no segmento de alta renda, no aconselhamento e assessoramento em investimentos no mercado financeiro. Contato: denys.wiese@euqueroinvestir.com

Há algum tempo também, venho alertando que é nos momentos de estresse econômico que temos as melhores oportunidades de comprar ativos de risco. E é na calmaria econômica que deveríamos nos desfazer deles, a bons preços.

Observem o movimento do dólar nos últimos meses:

Cotação do dólar comercial em 28/08/2018

Observem como o dólar saiu de R$ 3,30 em março/2018 e, seis meses depois, está em R$ 4,14, alta expressiva de 25%.

E, a alta no dólar, fez com que os preços dos tesouros prefixados disparassem.

Observe a cotação do DI 2029:

Gráfico semanal (DI1F29)

O DI 2029 está cotado nesse momento a 12,60% ao ano, alta expressiva de quase 3 pontos percentuais de março/2018 até hoje. Graficamente, o DI está fazendo um topo duplo, ao encontrar uma resistência (linha azul).

Uma das formas mais eficientes de identificarmos o nosso perfil de investidor, é realizando um teste de perfil.

Você já fez seu teste de perfil? Descubra qual seu perfil de investidor! Teste de Perfil

Bom, hoje, estamos vivenciando uma espécie de estresse econômico, com a deterioração do preço do dólar, frente à moeda nacional. Esse aumento do pessimismo em relação ao Brasil é causado:

[tie_list type=”checklist”]

  • Pelo temor mundial com os países emergentes, em função da “crise da Turquia”;
  • Pela incerteza política, que naturalmente aumenta o risco e faz diminuir o preço dos ativos,
  • Pelo enorme buraco que nos encontramos no que tange ao déficit público.

[/tie_list]

À exceção da crise da Turquia, os outros dois fatores não eram novidade para ninguém, certo? Não foram nesses 6 meses que as incertezas políticas aumentaram e também não foram nesses 6 meses que o déficit público virou novidade. Mas, logicamente, que tudo isso afeta o preço do dólar.

Então, o que de fato mudou?

O que mudou foi a PERCEPÇÃO sobre o futuro e, muitas vezes, a percepção fica bem descolada da realidade. E é aí que podemos ganhar dinheiro!

O impacto do dólar

Voltemos ao assunto do artigo: o momento de especular com os tesouros prefixados.

Qual é o impacto do dólar nisso tudo?

O dólar impacta na inflação. Quando o dólar aumenta, há um aumento na expectativa de inflação futura. Isso ocorre porque muitos componentes industriais, desde matérias primas, tecnologias, bens de capital, etc são importados. Com o aumento do dólar, esses componentes se tornam mais caros para o público brasileiro, fazendo com que os preços da economia subam de maneira generalizada em uma espécie de efeito cascata.

Como é precificado um Prefixado?

Para detalhes da precificação de um prefixado, leia este artigo. No artigo de março, eu escrevi que era hora de vender seus prefixados. Vejam que interessante: agora, estou dizendo que é hora de comprar!

Relembrando um pouco: o título prefixado é uma função do juro nominal, e o juro nominal pode ser assim denotado:

JURO NOMINAL = JURO REAL + INFLAÇÃO

Para a gente ganhar dinheiro, é necessário comprar juro nominal FUTURO. Então, na fórmula acima, quando eu falo de juro real ou inflação na verdade estou falando de “expectativa de juro real e inflação, na data de vencimento do título”. Ou seja, não estamos aqui falando de juro real de HOJE e de inflação de HOJE; e sim, de juro real e inflação do FUTURO.

Agora, vamos analisar o preço de uma NTN-F 2029 (tesouro prefixado 2029). No momento que escrevo (28/08/2018, 17h) esse título está cotado no site do tesouro com a taxa de 12,01% aa.

Nesse mesmo momento, podemos identificar o juro real na ntnb 2026 como 5,5% aa e na ntnb 2035 como 5,63% aa. Logo, podemos supor que a expectativa de juro real para 2029 é mais ou menos a média aritmética dos dois, algo em torno de 5,56%, certo?

Então, qual é a inflação projetada para 2029 nesse caso?

JURO NOMINAL = JURO REAL + INFLAÇÃO

12,01 = 5,56 + INFLAÇÃO

INFLAÇÃO = 12,01 – 5,56 = 6,45% ao ano.

O que o cálculo quer dizer?

Quer dizer que a inflação média esperada para os próximos 10 anos (até 2029) é de 6,45% ao ano.

Bom, vamos analisar as taxas de rentabilidade da NTN-F 2029 ao longo de uns meses; a expectativa de juros reais para 2029 (média aritmética dos juros reais da B26 e da B35); e a inflação média esperada para 2029 (esse gráfico foi obtido ao subtrair a rentabilidade da NTNF, das taxas de juros reais de B26 e B35):

Tesouro Prefixado 2029 (NTN-F), rentabilidades:

Expectativa de juros reais 2029:

Inflação esperada 2029:

Olhem que interessante: em março, esperava-se que a inflação média até 2029 seria entre 4,5 e 5% ao ano. Agora, a inflação média esperada até 2029 é de 6,5% a 7%, dois pontos percentuais acima.

E eu lhes pergunto: Por quê? O que mudou na nossa economia real de março até hoje?

Observando a REALIDADE, a meu ver, pouca coisa mudou. A economia continua em fase de início de ciclo, caminhando lentamente para sair da recessão econômica.

Agora, no campo das expectativas, muita coisa mudou. Veio a crise da Turquia, e veio um aumento nas intenções de voto em candidatos de esquerda, como o Haddad.

Então, bem no fim, temos que a EXPECTATIVA mudou, e a REALIDADE não mudou, ou pouco mudou. E é aí que entra a OPORTUNIDADE de capturar uma distorção das coisas.

Na verdade, pouco importa quanto vai ser a inflação de hoje até 2029; saber isso é impossível e não nos ajuda. O que importa é: será que em algum momento, nos próximos meses, que justifique a nossa aposta em tesouro prefixado, iremos viver algum momento em que a expectativa de inflação caia?

Essa é a pergunta a ser respondida e para mim, a resposta é SIM!

Uma pausa para o teste de perfil!

Descubra agora se você é um investidor conservador, moderado ou agressivo!

[banner id=”teste-perfil”]

Como podemos ganhar com Prefixados?

O tesouro prefixado se valoriza (PU aumenta) se o juro nominal cair… Para isso acontecer, OU, os juros reais devem cair, OU, a inflação esperada deve cair, OU, ambos.

Para que os juros reais caiam, faz-se necessário que o risco país caia; e para isso acontecer, teremos que ver passar boas reformas no Congresso logo no início de 2019. (ou que haja a expectativa disso acontecer).

Para que a expectativa de inflação caia, o que é preciso acontecer?

OU, o dólar cair, OU, que as reformas passem, OU ambos.

[box type=”note” align=”” class=”” width=””]Bem no fim, a compra de um tesouro prefixado é uma APOSTA em um cenário mais otimista em relação ao Brasil e eu, mesmo com grande nebulosidade em minha frente, consigo enxergar isso. À exceção do candidato do PT, os outros candidatos me parecem ser muito parecidos. Nenhum será “O Salvador” e nem “O Diabo”. A dificuldade de qualquer um que assumir será a mesma! A de realizar um forte ajuste fiscal e reformas estruturantes do Estado. E, da onde vem meu otimismo? Do fato simples que, depois de uma crise, vem uma recuperação… e também, me parece que o diagnóstico e a solução dos problemas do Brasil já estão em cima da mesa. Agora, é hora de negociar quem paga a conta, somente isso (risos).[/box]

E a justificativa para você comprar agora, pelo menos com uma parte do seu capital, é a de que o mercado está estressado e, provavelmente, de hoje até um futuro próximo, tenhamos menos incerteza e maior otimismo, de modo que a gente tenha uma boa saída (um bom preço) para o título prefixado comprado.

Concordam? Que acham?

Lembrando que, no Brasil, até o passado é incerto! Então, imagine o futuro! Diante disso, diversifique. Cada aposta deve ter o tamanho ideal, de modo que os erros não comprometam a rentabilidade da carteira a longo prazo.

Pés no chão, pessoal…